O tempo está se esgotando...


Marisa Fonseca Diniz


Pare, leia, pense e reflita sobre os seguintes fatos:

Ø O nível do mar está aumentando;

Ø Acidez dos oceanos;

Ø As geleiras e o gelo do Ártico estão derretendo;

Ø Escassez de água potável;

Ø Aumento da temperatura;

Ø Aumento dos gases de efeito estufa;

Ø Diminuição da camada de ozônio;

Ø Desastres naturais mais frequentes;

Ø Diminuição da população de borboletas, besouros e insetos;

Ø Declínio dramático da população de abelhas;

Ø Diminuição dos corais;

Ø Extinção de animais e vegetais;

Ø Problemas aumentados no descarte de resíduos;

Ø Superpopulação;

Ø Aumento da crise de refugiados;

Ø Escassez de alimentos;

Ø Aumento considerável das superbactérias e vírus;

Ø Aumento da agressividade da população.

Os fatos podem parecer estranhos em um primeiro olhar, porém quando analisamos cada um deles mais detalhadamente percebemos a importância da reflexão.


Ø O nível do mar está aumentando: causado principalmente pelo aquecimento da água condicionada que derrete as camadas de gelo e glaciares fazendo com que a água do mar se expanda. A taxa atual do aumento do nível do mar é de 3,4 mm ao ano muito superior aos anos passados. O mar está avançando sobre as cidades litorâneas e engolindo casas.

Ø Acidez dos oceanos: atualmente os oceanos estão 30% mais ácidos do que antes da Revolução Industrial, ou seja, o ph da água superficial diminuiu em 0,3. Pode parecer pouco a quantidade, porém a acidez dos oceanos é consequência direta das altas taxas de íons H+ , o que prejudica a calcificação da vida inicial de conchas, mariscos, algas, corais, plânctons e moluscos responsáveis pelo equilíbrio do ecossistema marinho. Os dados podem parecer insignificantes, mas saiba que o homem está destruindo os oceanos de maneira contumaz.

Ø As geleiras e o gelo do Ártico estão derretendo: desde 1979, a cobertura de gelo do Mar Ártico diminuiu 3,5 a 4,1%. As geleiras seguem este mesmo trajeto, principalmente nos Alpes, Himalaia e Montanhas Rochosas. Segundo cientistas da Universidade Estadual da Pensilvânia, atualmente o gelo está desaparecendo 50 anos mais rápido do que antes  desequilibrando dessa maneira as temperaturas ao redor do mundo. O derretimento do gelo do Polo Norte tem forçados os ursos a procurarem comida nas cidades próximas.

Ø Escassez de água potável: mais de 2,8 bilhões de pessoas em todo mundo (de todos os continentes) não tem acesso à água potável regularmente, e desse montante 1,2 bilhão de pessoas não tem nenhum tipo de acesso à água potável. A escassez de água é causada pela mudança climática, tais como secas, inundações, aumento da poluição, aumento da demanda humana e uso excessivo da água. O Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas, ONU, reconhece a importância de diminuir o número de pessoas sem acesso à água potável e saneamento. A Declaração do Milênio das Nações Unidas estabeleceu que até 2015 seria necessário “reduzir pela metade a proporção de pessoas que não podem alcançar ou pagar por água potável.” Vamos exterminar a população, invés de resolver o problema. Este é o desejo dos poderosos.

Ø Aumento da temperatura: aumento das temperaturas em 1,78ºC muito acima a média da metade do século XX. Neve nos desertos e antes onde nevava há aumento de temporais e chuvas de granizo.

Ø Aumentos dos gases de efeito estufa: a concentração de dióxido de carbono atingiu o nível de 400 partes por milhão pela primeira vez em 2015 e voltou a atingir novos recordes em 2016. A temperatura da terra pode aumentar em 6 graus e continuará aumentando produzindo mais gases de efeito estufa. Mais pessoas ficarão doentes e morrerão em consequência do aumento de gases tóxicos na atmosfera. O cigarro polui o meio ambiente e colabora para a morte de várias pessoas.

Ø Diminuição da camada de ozônio: a camada invisível de proteção ao redor do planeta é aquele que protege todos os seres dos raios nocivos do sol. O esgotamento da camada crucial de ozônio da atmosfera é uma consequência do aumento da poluição causada pelos gases tóxicos, tais como, cloro e brometo encontrados nos carbonos de cloro-floro – CFCs. Quando os gases tóxicos atingem a atmosfera superior causam um buraco na camada de ozônio, o maior está acima da Antártida. A camada de ozônio é importante porque impede que a radiação UV prejudicial alcance a Terra. No mundo todo, casa vez mais pessoas são diagnosticadas com câncer de pele decorrente da radiação UV.

Ø Desastres naturais mais frequentes: alguns cientistas afirmam que o número de furacões em todo mundo podem diminuir nos próximos anos devido às mudanças climáticas, no entanto as tempestades de categorias 4 e 5 podem aumentar e serão mais frequentes, segundo a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica, NOAA. Os desastres naturais custaram em 2018 US$ 160 bilhões em todo mundo. Segundo o NOAA, “uma revisão nos estudos existentes conclui que provavelmente o aquecimento global cause furacões mais intensos em todo o mundo e que as precipitações sejam mais elevadas do que os furacões atuais. O modelo de furacão também projeta que a intensidade da vida dos furacões do Atlântico aumentará em cerca de 5% durante o século 21”. Quem viver verá.

Ø Diminuição da população de borboletas, besouros e insetos: os insetos são os pilares do mundo vivo, pois realizam diversas funções que tornam a vida possível. Os insetos polinizam as plantas, além de controlarem ervas daninhas, fornecem matéria-prima para os remédios e servem de alimento de sustento para outros animais. Um estudo feito em Porto Rico mostrou o declínio na densidade de rãs que comem insetos, pássaros e lagartos. Colapso catastrófico dos ecossistemas da natureza, além do desmatamento de florestas tem colaborado com a morte de diversos predadores, o que contribui desta maneira com a profileração de pragas, tais como os gafanhotos que destroem as lavouras.

Ø Declínio dramático da população de abelhas: o colapso das populações de abelhas domésticas e selvagens tem tido consequências de longo alcance, pois através da polinização de plantas e flores, as abelhas asseguram a produção de muitas espécies de plantas, inclusive daquelas que alimentam os seres humanos. Um terço das plantações de alimentos em todo mundo dependem das abelhas para polinização das plantas, sem elas a fome no mundo tende a aumentar.

Ø Diminuição dos corais: os recifes de corais ocupam apenas 0,1% da área do oceano e suportam 25% de todas as espécies marinhas do planeta, porém cerca da metade dos recifes de coral de águas rasas no mundo já desapareceram. Dois terços da Grande Barreira de Corais da Austrália já foram danificados em consequência da alteração climática pelo branqueamento dos corais, que ocorre quando as algas que vivem dentro do tecido do coral são expelidas devido às altas temperaturas da água. Até o final do século milhares de espécies marinhas irão desaparecer, sem os corais não há proteção nas regiões litorâneas.

Ø Extinção de animais e vegetais: um milhão de espécies animais e plantas foram extintas devido à atividade humana. As atividades agrícolas são o principal fator desta extinção, além da exploração dos recursos naturais tanto terrestres como marinhos, mudanças climáticas, poluição e a disseminação de espécies invasoras. As principais consequências são a perda da biodiversidade, a redução do fundo genético global, a diminuição dos recursos naturais, a variedade de alimentos, a redução da capacidade de regulação dos ecossistemas e a aceleração da extinção de outras espécies, incluindo a humana.

Ø Problemas aumentados do descarte de resíduos: o consumo excessivo de recursos e a produção de plásticos tem criado uma crise global no descarte de resíduos, ou seja, uma quantidade notória de lixo tem sido despejada nos oceanos, rios e solos. O descarte de lixo nuclear é outro problema, que tem apresentado enormes riscos à saúde. Vários animais marinhos têm sido encontrados mortos nas praias em decorrência da ingestão de lixo plástico.

Ø Superpopulação: a população do planeta está atingindo níveis insustentáveis e enfrenta escassez de recursos como água, combustível e alimentos. A explosão populacional em países menos desenvolvidos e em desenvolvido tem sobrecarregado os recursos sabendo-se que a agricultura intensiva para produzir alimentos danifica o meio ambiente. A superpopulação é considerada um dos principais problemas ambientais nos dias atuais. Fome em todo o mundo e projetos de extermino da população em massa está em andamento em diversos países ao redor do mundo.

Ø Aumento da crise de refugiados: o deslocamento de pessoas é o resultado direto das mudanças climáticas, além de outros fatores. Desde 2008 mais de 21,5 milhões de pessoas já se deslocaram a força de suas regiões originais. Menos alimentos, escassez de água, menos trabalho, guerras da intolerância, mais miseráveis em consequência mais refugiados.

Ø  Escassez de alimentos: o consumo da humanidade já supera hoje a produção anual de recursos da terra. A China, Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha e o Japão já usam mais que o dobro da quantidade de recursos produzidos.

Ø Aumento considerável das superbactérias e vírus: micróbios, bactérias e vírus estão mais resistentes as drogas inventadas para eliminá-las, tais como os antibióticos. Infecções fatais são causadas pela Klebsiella pneumoniae que é uma bactéria encontrada no intestino. A superbactéria conhecida como MRSA é uma forma de Staphylococcus aureus resistente ao antibiótico meticilina, por exemplo. Medicamentos usados para tratar infecções sexualmente transmissíveis, tais como gonorreia, sífilis e clamídia não estão sendo mais eficientes e nem produzidas. Há algum tempo as indústrias farmacêuticas abandonaram a produção de remédios mais eficientes por não considerarem doenças financeiramente rentáveis, preferindo as doenças crônicas, já que os pacientes dependem destes remédios para controlarem a doença até a morte. Fatos estes que são omitidos da população e não são divulgados pelos governos e nem pela mídia.

Ø Aumento da agressividade da população: o aquecimento global tem trazido consequências psicológicas e sociais devido às mudanças climáticas. Quando as pessoas ficam desconfortavelmente quentes ficam mais irritadas e há uma probabilidade maior de agredirem fisicamente e verbalmente outras pessoas. Uma série de estudos conduzidos por Carig A. Anderson e seus colegas da APS concluíram que a hostilidade, raiva, violência e a agressão comportamental podem ser controladas pela temperatura externa na qual elas são submetidas. A cada dia que passa as pessoas estão cada vez mais egoístas, violentas e agressivas com o próximo, mata-se por nada.

Sim, o tempo está se findando, mas pouquíssimas pessoas tem se dado conta disso, a maioria na verdade prefere ignorar os acontecimentos acreditando que ainda viverão muitos anos. A bíblia cristã fala de todos estes acontecimentos há séculos, mas nem todos acreditam e preferem denegrir a imagem daqueles que acreditam em Deus.


Quando Noé fez a arca, as pessoas o ridicularizavam e ignoravam os fatos, pois estavam mais preocupadas com seus próprios interesses.

“Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do Homem” - Mateus 24.38,39.

Assim como nos tempos de Noé muitos estão ignorando os fatos, a temperatura da Terra está cada vez mais alta, a fauna e a flora estão sendo extintas, a população cresce assustadoramente assim como a fome, a violência, guerras religiosas, levantes de nação contra nação e o deslocamento das pessoas tudo como consequência da falta de responsabilidade com o meio ambiente e da obcessão do ser humano pelo poder e pelo dinheiro. Em pouco tempo não haverá mais o amanhã!

Você está preparo para o final dos tempos?


Fonte das Informações: Greenhouse Gas Bulletin da Organização Meteorológica Mundial; World Resources Institute; Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados; Earth Overshoot Day; Centro Nacional de Dados de Neve e Gelo – NSIDC; NASA; Plataforma de Políticas Científicas Intergovernamentais sobre Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos – IPBE; Association for Psychological Science; Bíblia Cristã.

Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.



Licença Creative Commons
O trabalho O tempo está se esgotando... de Marisa Fonseca Diniz está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em https://cafesonhosepensamentos.blogspot.com/2019/05/o-tempo-esta-se-esgotando.html.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.