As maravilhas do cerrado brasileiro


Marisa Fonseca Diniz


O Brasil é o quinto maior país existente em extensão perdendo apenas para a Rússia, Canadá, China e Estados Unidos. O país tem 93% de seu território localizado no Hemisfério Sul e os 7% restantes no Hemisfério Norte, o que proporciona uma diversidade climática muito grande em todo o território, ou seja, encontra-se na zona intertropical do planeta, onde são identificados os seguintes tipos de climas: equatorial, tropical de altitude, tropical úmido, semi árido e subtropical.
A diversidade climática faz com que a vegetação seja a mais variada possível, sendo: Floresta Amazônica, Mata Atlântica, Caatinga, Cerrado, Pantanal, Campos Sulinos, Mata Araucária e Mangue.
Um quinto do território brasileiro é coberto pelos cerrados, principalmente o planalto Central que possui uma vegetação formada de arbustos em geral secos entremeados por gramíneas. O cerrado é próprio de regiões de clima quente e úmido com chuvas de verão e seca prolongada no inverno.
A plantação do cerrado é formada por árvores de 3 a 6 metros de altura com troncos e galhos tortuosos, copas irregulares e casca grossa. As árvores mais comuns dos cerrados são a lixeira, o pau-terra, o pequi, o pau-santo, o barbatimão, o ipê e a peroba-do-campo. Entre as árvores crescem gramíneas com altura média de 30 a 50 cm, e as espécies mais encontradas são: capim-flecha, capim barba-de-bode e plantas do gênero andropogon.
Os solos do cerrado brasileiro são profundos de cor vermelha, amarelada, azonados e porosos. O cerrado brasileiro é considerado a mais rica savana do mundo em questões de biodiversidade, pois reúne uma variedade de espécies de plantas, ou seja, cerca de 4.400 e 1.500 espécies de animais.
Alguns frutos da região do cerrado são:
Tarumã-do-cerrado


Frutos adocicados em formato semelhante com a azeitona-preta, muito utilizados na fabricação de licor, vinho, doces em calda, geleias e doces.


Perinha-do-cerrado

Os frutos são utilizados em sucos, sorvetes, bolos e geleias.

Mangaba

 Conhecida também como mangaba-ovo é uma fruta muito utilizada na fabricação de sucos, sorvetes, doces e bebida vinosa.

Araticum

É um fruto muito conhecido na região do cerrado também é conhecido como pinha, ata, marolo, condessa, bruto, cabeça-de-negro, etc. É consumida ao natural, porém a polpa é utilizada na fabricação de sucos, sorvetes e doces.

Cagaita

É um fruto carnudo, suculento com sabor azedinho e nasce em árvore de tronco curto e copa frondosa. É muito consumido in natura, sucos, picolés e sorvetes.
Além da flora, o cerrado possui uma fauna muito rica, a saber:

Lobo-guará

É um animal tranquilo com pernas compridas e ágeis e alimenta-se de aves, roedores, raízes e alguns tipos de frutos. É uma espécie de hábitos solitários e preferem a noite para caçar. No Brasil é facilmente encontrado na Chapada dos Veadeiros, Serra da Canastra, Parque das Emas, Serra do Cipó, Chapada dos Guimarães, Reserva Ecológica do Roncador e Serra da Bocaína.

Tapiti

É uma espécie de coelho selvagem que habita em grande parte do território brasileiro. É um animal de hábitos noturnos e solitário. Sua alimentação consiste em casca de árvores, brotos, folhas, frutas, raízes, flores e gramíneas.

Gambá

É um marsupial de hábitos noturnos, a alimentação consiste em ovos, frutos, vermes, insetos, lagartos, anfíbios e filhotes de pássaros. São solitários e na época de acasalamento constroem ninhos de galhos e folhas secas. A média de vida é de 4 a 5 anos.

Onça-parda

Mamífero conhecido também como suçurana, leão-baio, onça vermelha e puma. É um animal solitário e de hábito noturno. Pesa de 45 a 70 quilos, mede de 1,70 a 2,10 metros de comprimento e se alimenta de pequenos mamíferos, aves e roedores de pequeno porte.
O cerrado brasileiro possui excelentes atrações entre as quais podemos destacar:

Chapada do Guimarães

O Parque Nacional da Chapada dos Guimarães foi criado em 1989 e está situado no Estado de Mato Grosso. Possui uma área total de 33.000 hectares e possui enormes formações rochosas, além de mirantes e cachoeiras como o Véu da Noiva.

Chapada dos Veadeiros


O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros foi criado em 1961 e está localizado no Estado de Goiás, sendo 65.524 hectares de cerrado de altitude. Há centenas de nascentes e cursos d’água e rochas com mais de um bilhão de ano, além de paisagens deslumbrantes.

O parque também preserva áreas de antigos garimpos e foi declarado Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO em 2001. É muito procurado pelos visitantes que gostam de trilhas e caminhadas ecológicas.

Pirenópolis

Cercada de morros e estando aos pés da Serra dos Pirineus, a cidade de Pirenópolis possui diversas cachoeiras e reservas naturais com vegetação do cerrado preservada.

Parque Estadual do Jalapão

O Parque Estadual do Jalapão é uma unidade de conservação brasileira de proteção integral da natureza possui uma área de 158.970,95 hectares na região leste do Estado do Tocantins. A paisagem é árida, cerrado ralo com rios, cachoeiras, lagoas, dunas de areia, serras e chapadões de até 800 metros de altura.

Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.
Licença Creative Commons
O trabalho As maravilhas do cerrado brasileiro de Marisa Fonseca Diniz está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://cafesonhosepensamentos.blogspot.com/2017/02/as-maravilhas-do-cerrado-brasileiro.html.

Nenhum comentário:

Postar um comentário