Chuta que é macumba


Marisa Fonseca Diniz



Todo mundo em algum momento já escutou a expressão “chuta que é macumba”, não se preocupe que não tem nada a ver com religião, e sim com encrenca. Cada vez que passamos por alguma situação que nos remete a algum tipo de confusão ou problemas sempre vem a nossa mente o quanto aquilo nos desgasta ou nos deixa fragilizados por um determinado tempo.

Pior ainda quando este tipo de encrenca estiver relacionado com a vida sentimental, aí o melhor a fazer é sair correndo de alguns tipos de pessoas que além de não ter futuro ainda atrasam a vida. Quando encontrar com um desses 25 tipos não pense duas vezes, e chuta que é macumba:

Vítima: é o ser que se faz de coitadinho, possui pensamentos negativos, mas no fundo é um grande articulador e adora inverter a culpa aos outros para se sair de vítima, lógico nunca assume os erros e muito menos é o tipo de pessoa que um dia vai amadurecer.


Sanguessuga: é aquele tipo que dá desculpa para tudo porque é o estilo vagabundo, acredita que não nasceu para trabalhar e adora viver de luxo à custa dos outros. É um verdadeiro preguiçoso cheio de desculpas, além de ser um perfeito sugador de energias.

Don Juan: é o pegador, se considera o gostosão, mas em geral é feio e ferrado na vida. Na internet escolhe suas vítimas a dedo, sempre com um papinho raso, sua abordagem é sempre sexual, adora enviar e pedir nudes, ao vivo é uma lástima, sempre com as partes íntimas depiladas devido à alta rotatividade sexual, passa o dia todo à caça de diversão em sites de relacionamento e redes sociais. São pessoas totalmente mal resolvidas e sem futuro.

Chorão: vive em função do passado, cheio de traumas, mal resolvido, sempre acha que foi injustiçado pela ex, mas nunca consegue esquecê-la nem mesmo quando ela já se casou novamente. A ex faz parte da vida desse tipo de pessoa, ela está sempre presente nos bate-papos e a pessoa é sempre pega admirando a foto da tal. Faz questão de expor sua opinião referente à ex nas fotos publicadas pelos filhos nas redes sociais, porque adora parecer um eterno apaixonado e sem noção: “muito linda a mãe do meu filho ou a mamãe gatona do meu filho”, me poupe, chuta que é perda de tempo.

Caloteiro: é o tipo golpista do amor, sempre pede dinheiro emprestado, vive dando desculpas de que um dia irá pagar a dívida porque não é canastrão, mas nunca paga porque de golpe em golpe vai vivendo a vida na boa, sem nenhuma responsabilidade, não se iluda esse tipo de gente não tem conserto.

Boemio: vive nas noitadas, bebe, fuma, cheira de tudo, cheio de conversinha sem noção, se sente o pavão, vive de paquera e nunca tem compromisso com nada.

Bebezão: é aquele que vive na saia da mãe eternamente, não sabe fazer nada e não tem opinião própria. Vive na casa dos pais por muito tempo, pois não se sente nunca seguro em ter vida própria. Fica plugado nos games da vida e vive as custa dos pais, síndrome de Peter Pan, fuja desse tipo que nunca cresce.

Machista: é o dominador, que acha que é dono e não companheiro. Num primeiro momento é até carinhoso, mas não se iluda, porque ele acha que toda mulher é feita para apanhar, gosta de mandar, é ciumento e gosta de impor suas ordens. A mulher é vista como objeto e não uma pessoa com vontade própria. Caia fora, pois são pessoas fracassadas e em geral a educação que receberam na infância é de que a mulher tem obrigação de realizar todos os desejos sem questionar nada.

Reclamão: é aquele sujeito que reclama de tudo, da roupa, do sapato, do perfume, do restaurante, da casa, nada está bom e pior além de reclamar é um verdadeiro chato. Tem baixa autoestima e com o tempo também reclama de quem está namorando, sempre vai achar um defeito por menor que seja.


Dissimulado: ele nunca vai namorar a faxineira, não, ele tem o rei na barriga e só procura mulheres com posições elevadas de preferência que sejam totalmente bem sucedidas e independentes. São sutis em suas abordagens e não medem esforços para laçarem quem acreditam ser a salvação de suas vidas inúteis.


Concorrente: é aquele sujeito que entra num relacionamento para competir. Ele imagina o relacionamento um grande tabuleiro com peças a favor e contra ele, a mulher passa a ser a pessoa na qual ele quer derrubar, não mede esforços para denegrir quando perde uma partida e joga na cara todas as fraquezas do adversário. Corra, porque relacionamento sentimental não é um "jogo" de ganha ou perde.


Pinóquio: é aquele sujeito mitomaníaco, mente tanto que até ele mesmo acredita nas suas mentiras. Conta histórias mirabolantes da sua vida, adora intimidar quem discorda dele, mas na verdade é uma pessoa derrotada com baixa autoestima, e por onde passa deixa um rastro de destruição, ou seja, se ferra sozinho.

Pavão: sabe aquele indivíduo que está sempre fazendo caras e bocas nas redes sociais e que sempre publica fotos narcisistas? Então...fuja porque com toda certeza ele deve ter a síndrome do pavão. Precisa ter aprovação dos outros para ser considerado um bom partido, parta porque é perda de tempo.

Carente: é aquele cara meloso, que nunca sai do pé, que trata a namorada como uma deusa, liga 24 horas por dia e não dá sossego, no começo do relacionamento pode ser ótimo, mas com o tempo vai sufocando.

Desesperado: é aquele sujeito que mal conhece ou namora por muito tempo e já sai falando “eu te amo”, “quero casar”, “você é a mulher da minha vida”, quando não é aquele indivíduo que segue alguma religião e que sabe que tem que casar primeiro para depois namorar, conselho fuja dessa encrenca.

Marombado: é aquele que ama mais seus músculos e o espelho do que a namorada, é o estilo homem de academia que se pudesse namoraria com ele mesmo.

Palhaço: ser engraçado e bem humorado é uma coisa, mas ser palhaço, sem graça e sem limites é outra. Ter alguém inconveniente ao lado que não sabe a hora de parar com as piadas sem graça é o mesmo que participar de um circo sem plateia.


Dragão:não há nada melhor do que estar ao lado de alguém bonito por dentro e por fora, porque uma pessoa estudada sempre vai ter assuntos interessantes para conversar, mas se você estiver ao lado de alguém que seja inteligente, mas não é lá estas coisas em questão de beleza física não tem problema porque uma beleza compensa a outra. Mas, no caso da pessoa não ser nem um pouco inteligente e para piorar é um dragão de feiura, então prefira a solidão.

Insensível: é o tipo de homem grosseiro, não sabe demonstrar sentimentos, é frio, esquece datas comemorativas e trata a parceira como se fosse uma estátua.

Egocêntrico: é o estilo que sabe tudo, entende tudo, se sente o maioral, o ego dele está acima de tudo e todos. E não adianta repreendê-lo, pois ele vai contra a namorada como um leão doido para devorar.

Infiel: desconfie se aquele partidão só tem tempo para você nas segundas-feiras e nos finais de semana ele some, porque quando o homem é comprometido ele sempre vai dar a desculpa das horas extras, ou seja, só está disponível em dias aleatórios.

Glutão: se ele é daqueles que só comem e vivem em pleno relaxo, corra porque quando o relacionamento ficar sério ele não vai conseguir sair do sofá e nem da frente da TV, tomar banho então, esqueça.

Workaholic: é o viciado por trabalho, ele só tem tempo para a vida profissional, quando sobrar uns minutos livres a última pessoa que ele vai lembrar que existe na vida dele é a namorada.

Fanático: tudo que é demais enjoa, então imagina se aquele rapaz bacana que você conheceu no outro dia mostrar que é um fanático político, religioso ou esportivo? Não irá adiantar colocar sua opinião porque ele vai te convencer pelo cansaço. O fanático nem sabe namorar, pois o tempo todo só sabe expor arduamente suas opiniões aos gritos. Não perca tempo com quem não vai te levar a lugar nenhum.

Sem noção: junte um pouco de tudo que leu acima, e desconfie se ele não é portador de alguma síndrome ou doença psicológica ou psiquiátrica. Importante sempre em paralelo  pesquisar o passado do pretendente, não hesite em fazer cara de paisagem caso ele começar a desconfiar que descobriu algum podre imperdoável dele. O sem noção é tudo e mais um pouco.

Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.


Nenhum comentário:

Postar um comentário