Bah Tchê, Porto Alegre



Marisa Fonseca Diniz


Porto Alegre é a capital do Estado do rio Grande do Sul na região sul do Brasil. A cidade se localiza a margem esquerda do rio Guaíba, e é considerada uma das cidades mais adiantadas como centros culturais do Brasil.


Os índios carijós eram os únicos habitantes da região, onde é localizada hoje a cidade de Porto Alegre até a chegada dos europeus no século XVI.  A cidade só foi estabelecida no século XVIII até então sob o domínio dos espanhóis de acordo com o Tratado de Tordesilhas, em 1494, porém os portugueses desde o século XVII já não mediam esforços para conquistar o território através dos bandeirantes, que iam ao território em busca de escravos índios e tropeiros que caçavam grandes rebanhos de gado bovino, mulas e cavalos que viviam livres.


Com o tempo, os tropeiros passaram a se radicar no sul transformando-se em estancieiros e solicitando a concessão das sesmarias. A primeira foi outorgada em 1732 a Manuel Gonçalves Ribeiro na Parada das Conchas, atualmente Viamão. Em 1737 foi fundada uma fortaleza, onde hoje é o Rio Grande com o objetivo de dar assistência à Colônia do Sacramento no Uruguai.


Após a assinatura do Tratado de Madrid em 1750, o rei de Portugal determinou que um grupo de casais de Açores viesse ao território e lá se estabelecessem para povoar o sul, porém os conflitos entre portugueses e espanhóis não conseguiram ser contidos pelo tratado.


Em 1763, o Rio Grande foi invadido pelos espanhóis, e a população portuguesa e o governo mudaram-se às pressas para Viamão. Porém, em 1777 foi assinado o Tratado de Santo Ildefonso regularizando a posse da terra e assim começou a organização e administração da região em detrimento da paz entre Portugal e Espanha.


A partir da segunda metade do século XX, a cidade de Porto Alegre teve um acelerado crescimento urbano e populacional, onde foram feitos vários investimentos em infraestrutura fazendo com que a cidade experimentasse os diversos problemas que aflige os grandes centros urbanos, tais como favelas, violência, problemas com trânsito e poluição.


A cidade de Porto Alegre está localizada dentro dos limites da Bacia do Paraná, uma extensa bacia sedimentar que se estende do norte até o centro do Brasil. A hidrografia local mais importante é o Lago Guaíba, mais conhecido como rio Guaíba, cuja as águas se acumulam no recesso de uma falha geológica que se origina na cidade de Osório e termina na região de Guaíba. O clima da cidade é subtropical úmido.

Os principais pontos turísticos da cidade de Porto Alegre são:

Anfiteatro Pôr-do-Sol

Localizado no parque Maurício Sirotsky Sobrinho na orla do lago Guaíba. É um local de espetáculos e eventos a céu aberto.

Parque Moinhos de Vento 



Também conhecido como Parcão, o parque conta com playground e com uma biblioteca ecológica que promove recreação, jogos educativos, oficinas de artes plásticas e programação cultural.

Usina do Gasômetro

É um dos pontos mais tradicionais da cidade para ver o pôr-do-sol, às margens do lago Guaíba. A Usina do gasômetro é um grande centro cultural da cidade de Porto Alegre, onde há várias manifestações artísticas como teatro, dança e pinturas.

Mercado Público

Arquitetura de estilo neoclássico datado de 1869, um local onde pode se encontrar produtos típicos da região, além de restaurantes, lanchonetes e sorveterias. 

Lago Guaíba




950 km² e é um ecossistema que sustenta uma rica biodiversidade integrando diversas espécies de vegetais e animais.

Casa da Cultura de Mario Quintana 


O antigo prédio do Hotel Magestic mistura linhas modernas com neoclássicas foi construído entre os anos 1910 e 1933, e hoje abriga um dos mais completos centros culturais da Brasil e da América Latina, a Casa de Cultura Mário Quintana.

Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.

Licença Creative Commons
O trabalho Bah Tchê, Porto Alegre de Marisa Fonseca Diniz está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em Link permanente ? https://cafesonhosepensamentos.blogspot.com/2018/02/bah-tche-porto-alegre.html.

Os locais mais íngremes do mundo



Marisa Fonseca Diniz

Pessoas portadoras de acrofobia decididamente não podem passear em locais íngremes, pois o medo irracional de altura pode fazer com que muitas delas passem mal ou tenham algum surto de pavor. Os aventureiros que adoram adrenalina devem visitar todos os locais que despertem a curiosidade, e a sensação de bem estar devido os desafios que certos lugares podem proporcionar.


Nossa viagem começa pela as escadarias mais íngremes no mundo, que qualquer aventureiro com bom preparo físico deve conhecer.

É proibido olhar para baixo, suba sem pensar na altitude – Montana Hashan, China. 



A montanha Huashan na China é conhecida por ter uma vista maravilhosa, e para chegar até o topo deve-se ter muita coragem, pois a trilha que leva ao ponto mais alto, além de perigosa é arrepiante a começar pelas íngremes escadas, que tiram o fôlego de qualquer mortal.

Jacobs Ladder – Ilha de Santa Helena


Na Ilha de Santa Helena há a famosa Escada de Jacó construída no ano de 1829 com o propósito de ligar a cidade de Jamestown ao vale da colina de Ladder. São 699 degraus muito íngremes construídos a uma altura de 183 metros. Quem se habilita? Basta ter fôlego e subir correndo...
Aventura em atravessar o Canal de Noordhollandsch


A ponte de pedestres Melkwegbridge na Holanda passa por cima do Canal de Noordhollandsch e liga o centro histórico de Puermerend ao bairro de Weidevenne. A construção é fantástica apesar de íngreme, o arco atinge 12 metros de altura no ponto mais elevado para facilitar a passagem de grandes embarcações ao longo do canal.
Fuji-Q Highland – Yamanash, Japão

A montanha russa de Fuji-Q Highland na cidade de Yamanash no Japão é apenas para os viciados em adrenalina. Considerada a montanha russa mais inclinada do mundo com 141 metros verticais de queda livre de 121 graus, além de túneis e sete voltas em apenas 112 segundos de diversão e quase 2 km de pista, pura diversão. Vamos dar uma volta? 
Baldwin Street, em Dunedin sul da Nova Zelândia

Imagine uma rua íngreme que começa com uma inclinação moderada e pode atingir 1 metro para cada 2,86 horizontais? É muito íngreme e dá a sensação de que estamos caindo visto do topo da rua, saiba que esta rua existe e fica localizada no sul da Nova Zelândia na cidade de Dunedin é a Baldwin Street.

Desde 1988 a rua é palco da Baldwin Street Gutbuster, que nada mais é do que uma corrida, onde vários atletas saem correndo desde a base da rua até o topo e vice-versa, apenas para saber quem faz mais rápido o percurso e em menor tempo.

Em 2008, o Record foi de 1:56, em 2001 uma jovem de 19 anos morreu quando juntamente com outro estudante tentaram rolar morro abaixo dentro de um latão. O infortúnio da aventura foi devido o latão ter batido de frente com um reboque. Em 2009, três homens foram presos por condução perigosa depois de descer a rua dentro de uma banheira rebocada por um carro, ou seja, a rua é sempre pouco de aventuras alucinadas, que nem sempre tem bons resultados.
Rainbow Bridge

Olhando de frente, a Rainbow Bridge tem uma inclinação de assustar, a construção tem um vão principal de 210 m, e folga vertical de 54 m. A construção da ponte começou em 1936 e terminou em 1938, ela foi construída com esta altura para permitir a passagem de um navio específico, que era o navio mais alto da marinha Americana na época, o USS Patoka, mais ironicamente ele nunca passou ali embaixo da ponte.
Ponte Ejima - Japão

A ponte Ejima localizada no Japão é outra ponte íngreme de dar frio na barriga. Vista de longe dá a impressão que os carros vão despencar da ponte.

A ponte foi construída em 2004 e possui 44 metros de altura, porém é segura e confiável. O trânsito é intenso e podem assustar alguns motoristas, principalmente se tiverem que ficar parados na subida com um carro com câmbio manual.
Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.

Licença Creative Commons
O trabalho Os locais mais íngremes do mundo de Marisa Fonseca Diniz está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em https://cafesonhosepensamentos.blogspot.com/2018/02/os-locais-mais-ingremes-do-mundo.html.

Cemitérios e suas curiosidades ao redor do mundo


Marisa Fonseca Diniz



Parece macabro um assunto desses em plena sexta-feira santa, mas é um assunto bem interessante e curioso quando imaginamos a quantidade de pessoas que morrem diariamente na Terra.


A Terra possui aproximadamente 7 bilhões e 500 milhões de habitantes, segundo dados internacionais cerca de 55,3 milhões de pessoas morrem a cada ano, quase duas pessoas morrem a cada segundo, ou seja, é muita gente para ser enterrada.

Alguns cemitérios ao redor do mundo possuem algumas curiosidades interessantes, que vale a pena saber, quem sabe assim o tal descanso eterno poderá ser em algum desses relacionados a seguir:

Oriente Médio - Vale da Paz ou Wadi Al-Salaam



Wadi Al-Salaam é considerado o maior cemitério do mundo, sendo um antigo cemitério islâmico localizado na cidade de Najaf, Iraque, fundado no Século VII, o cemitério cobre 1.485,5 hectares de área, quase 15% da cidade. No local há aproximadamente 10 milhões de pessoas enterradas, cerca de 500.000 mil corpos são enterrados lá todo ano.


América do Norte - Calcerton National



Calcerton National é um cemitério nacional dos Estados Unidos situado em Caverton, New York. O cemitério foi criado em 1978  abrange 1.045 hectares de área é o maior cemitério nacional com maior área, o mais movimentado e realiza mais de 7.000 enterros por ano.


Europa Ocidental - Saint Lazarus ou Doina



O cemitério de Saint Lazarus está localizado em Chisinau capital da Moldávia na Europa Oriental ocupa uma superfície de 2 metros quadrado e possui mais de 300.000 túmulos, incluindo 600 abóbodas familiares. O cemitério abriga restos de soldados alemães encontrados na Moldávia, pelo menos mil soldados e oficiais do Wehrmacht foram enterrados em uma parte reservada do cemitério que pertencem ao governo alemão.


Europa Ocidental – Ohlsdorf



O Cemitério de Ohlsdorf está localizado em Hamburgo na Alemanha, considerado o maior cemitério rural do mundo, possui uma área de 966 hectares, e 1,5 milhões de pessoas foram enterradas lá. Apesar da maioria das pessoas enterradas no cemitério sejam civis há também um grande número de vítimas de guerra provenientes de várias nações. Em 1877, o Cemitério de Ohlsdorf foi estabelecido como um local de enterro não-denominacional e multi-regional fora de Hamburgo.

Oceania – Rookwood




Rookwood é o maior cemitério do hemisfério sul, localizado na cidade de Sydney na Austrália foi estabelecido em 1868 e possui uma área de 741.3 acres. Estima-se que 915.000 pessoas foram enterradas e cremadas em Rookwood.

América Latina – Cemitério de Vila Formosa



O cemitério de Vila Formosa foi fundado em 20 de maio de 1949, localizado na cidade de São Paulo, Brasil, é considerado o maior cemitério da América Latina e ocupa uma área de 763.175 m2. Desde a sua inauguração já foram sepultados mais 1,5 milhão de pessoas.



Ásia - Lac Hong Vien



Lac Hong Vien está localizado no Vietnã, Ásia, localizado em nove colinas com nove riachos naturais, o cemitério assemelha-se a uma  tartaruga marítima gigante. As sepulturas são organizadas com base em estudos de feng shui, e o interessante neste cemitério é que eles oferecem um serviço de enterramento de água para acelerar o processo de decomposição, onde o impacto ambiental é de apenas 30% se comparado com a cremação.

Que tal fazer uma visita a esses lugares e decidir qual edificação  será o seu descanso eterno?



Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.



Licença Creative Commons
O trabalho Cemitérios e suas curiosidades ao redor do mundo de Marisa Fonseca Diniz está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em https://cafesonhosepensamentos.blogspot.com/2018/02/cemiterios-e-suas-curiosidades-ao-redor.html.

Sem estresse, que tal relaxar?


Marisa Fonseca Diniz


A vida nos proporciona todos os dias lugares maravilhosos para podermos relaxar e deixar todo cansaço e estresse de lado, o Brasil apesar de todos os problemas políticos e econômicos pelos quais vem passando, ainda é um país com as mais belas paisagens e locais exuberantes, onde é possível descansar.  Aqui vão algumas dicas de passeio para quem busca sossego e momentos de paz juntamente a natureza.


Penedo:


Penedo é um distrito do município de Itatiaia no sul do Estado do Rio de Janeiro, e a principal colônia finlandesa no Brasil. A arquitetura das residências e empreendimentos comerciais possuem traços marcantes desta cultura. A cidade possui várias pousadas, locais aconchegantes para degustar um bom café e guloseimas típicas da Finlândia, o clima é ameno, a natureza exuberante e um ótimo local para relaxar.



O Parque Nacional do Itatiaia está localizado em Penedo, e além de ser uma reserva natural localizada no Maciço Itatiaia na Serra da Mantiqueira entre os Estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais, o parque possui rica vegetação e diversas cachoeiras.


Bueno Brandão:



Município localizado na região de Pouso Alegre no Estado de Minas Gerais, a principal atração é o turismo ecológico e as cachoeiras. A cidade possui boas pousadas e comidas típicas da região.


Ilha de Boipeba:



A ilha está localizada no município de Cairu no litoral do Estado da Bahia, apresenta vegetação típica da Mata Atlântica com árvores frutíferas nativas, além de palmeiras, restingas e recifes de corais. Boipeba é uma das maiores reservas de mangue do país e é um excelente reduto para quem busca descanso, natureza e praias.

Piquete:




É uma cidade da região de Guaratinguetá no interior de São Paulo, conhecida como Cidade Paisagem e recebe este nome por estar ao sopé da Serra da Mantiqueira. A cidade é tranquila e ideal para quem quer descansar ao lado da natureza, seja em uma pousada ou em uma fazenda.


Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.


Licença Creative Commons
O trabalho Sem estresse, que tal relaxar? de Marisa Fonseca Diniz está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em https://cafesonhosepensamentos.blogspot.com/2018/02/sem-estresse-que-tal-relaxar.html.

Recife, a “Veneza Brasileira”


Marisa Fonseca Diniz


Recife é a capital do estado de Pernambuco localizado na região nordeste do Brasil. Os portugueses chegaram à região no século XVI até então ocupada pelos indígenas tupi de caetés. O nome Recife surgiu da forma antiga do vocábulo Arrecife, que é originário do árabe ar-raçif, que significa calçada, caminho pavimentado, paredão. A cidade de Recife está intimamente ligada ao município de Olinda sendo referenciada como sendo um lugarejo de “Arrecife de navios” por ser habitada por pescadores.
A cidade permaneceu sobre domínio português até a independência do Brasil, sem contar o período em que ficou sob o domínio da ocupação holandesa de 1630 a 1654. Em 1630, a Companhia Holandesa das Índias Ocidentais invadiu a Capitania de Pernambuco, a maior colônia produtora de açúcar do mundo. Recife foi a capital do Brasil Holandês durante 24 anos, tendo sido governada de 1637 a 1644 por Maurício de Nassau.




Maurício de Nassau realizou uma política de tolerância religiosa entre católicos e calvinistas. Além de permitir a migração de judeus ao Recife e a criação da sinagoga Kahal Zur Israel, inaugurada em 1642 e considerada o primeiro templo judaico do continente americano.
Nassau era também um entusiasta da ciência e das artes, ao desembarcar no Brasil, trouxe uma plêiade de naturalistas e pintores, a fim de retratar e estudar o novo continente. Desembarcaram juntamente com Mauricio de Nassau os pintores Frans Post e Albert Eckhout, que retrataram as paisagens e os habitantes locais, além do médico Willem Piso e o naturalista Georg Marggraf, que estudaram a fauna e a flora, a farmacopeia local e as doenças tropicais.

O Recife é uma das capitais mais populosas do Brasil, e ocupa uma área de 218,435 quilômetros quadrados limitando-se com os municípios de Jaboatão dos Guararapes, São Lourenço da Mata, Camaragibe, Paulista e Olinda. A cidade está situada sobre a planície aluvional constituída por ilhas, penínsulas, alagados e manguezais que é composta pelos rios Beberibe, Capibaribe, Tejipió e braços do Jaboatão e do Pirapama.  A planície é circundada por colinas em arco que se estendem do norte ao sul, ou seja, de Olinda até Jaboatão.





O Recife é também conhecido como a "Veneza Brasileira" graças à semelhança fluvial com a cidade europeia de Veneza. Cercado por rios e cortado por pontes é cheio de ilhas e mangues. Na cidade acontece o encontro dos rios Beberibe e Capibaribe que deságuam no Oceano Atlântico.
 
A cidade possui algumas áreas de Mata Atlântica, tais como o Parque Dois Irmãos que é o maior do município contendo um  jardim botânico, zoológico e reserva ambiental. O parque possui 384,42 hectares sendo 350,10 hectares de reserva ambiental.
O clima da cidade é tropical úmido típico do litoral leste nordestino com temperaturas médias superiores a 18ºC, o índice pluviométrico é superior a 2 400 milímetros anuais. A geomorfologia da cidade aliada à ocupação irregular da população demonstra uma crescente dificuldade de escoamento das águas da chuva, o que sobrecarrega o sistema de drenagem e provoca inundações indesejáveis nas áreas mais baixas da cidade.
A Praia de Boa Viagem é protegida por recifes naturais que atraem os tubarões para as barreiras, e as autoridades locais não recomendam o banho de mar nestes locais,  a fim de evitar o ataque dos tubarões. Segundo especialistas, os ataques de tubarão são resultado do impacto ambiental provocado pela construção do Porto de Suape, que exigiu o aterramento de dois estuários onde os tubarões-touro davam à luz.

A cidade é considerada um dos mais importantes polos de tecnologia da informação do país reconhecido pela A. T. Kearny como o maior parque tecnológico do Brasil.

A festa mais popular da cidade é o carnaval que acontece nas ruas de Recife e Olinda com a passagem dos blocos carnavalescos e os bonecos gigantes que dançam ao som do frevo e do maracatu.


O centro da cidade de Recife concentra o maior conjunto arquitetônico e cultural do município. Recife também é conhecida como a "Capital Brasileira dos Naufrágios", e atrai mergulhadores do mundo todo por sua rica vida marinha e suas águas calmas e cristalinas.
A capital pernambucana é também conhecida como a "Capital das Assombrações", e possui um roteiro turístico chamado "Recife Mal Assombrado", no qual se visita monumentos como a Cruz do Patrão, que segundo a tradição é o local mais mal-assombrado do Recife.


Recife é um dos cinco patrimônios barrocos do Brasil e possui exemplares barrocos de excepcional importância, tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). 

Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.


Licença Creative Commons
O trabalho Recife, a “Veneza Brasileira” de Marisa Fonseca Diniz está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em https://cafesonhosepensamentos.blogspot.com/2018/02/recife-veneza-brasileira.html.