Desperte o gigante que há dentro de você



Marisa Fonseca Diniz



Quando eu era adolescente e via as pessoas de quarenta anos serem ásperas umas com as outras, acreditava que todos os indivíduos que chegavam nesta idade se tornavam arrogantes por acreditarem que já tinham vivido o suficiente para saber de tudo da vida. No entanto, quando eu cheguei à casa dos quarenta anos de idade, achei que nada sabia da vida, apesar da responsabilidade, e quis aprender tudo que a vida pudesse me acrescentar de conhecimento, já que a vida está em constante metamorfose. E foi aí que percebi que quanto mais aprendia mais eu queria aprender, transmitir conhecimento a outras pessoas distantes, e que não tinham a mesma oportunidade do que eu.


Com o passar dos anos percebi que muitas outras pessoas que se encontravam na faixa dos quarenta anos de idade estavam na verdade mais interessadas em desacelerar, engavetar projetos, se aposentar e mais do que depressa encontrar um companheiro que pudesse aquecer seus pés quando a velhice chegasse.

No caminho inverso pensava nas diversas possibilidades de colocar meus projetos em pauta e realizar antigos sonhos que ficaram encaixotados, jamais pensar em me casar novamente ou me aposentar. Por ser autodidata não desperdicei nenhuma oportunidade de estudar ou de elaborar algum projeto que pudesse contribuir com a evolução das pessoas, e confesso não me arrependi de nada, muito pelo contrário, hoje percebo o quanto a vida pode ser maravilhosa quando o gigante adormecido dentro de nós é colocado em ação.

Os quarenta anos ficaram no passado e uma nova fase está começando, meio século de vida é para poucos nos dias atuais. Enquanto muitos indivíduos se tornam rabugentos com a chegada da idade, outros ficam eufóricos por saberem que ainda há muito chão pela frente para ser percorrido. A maturidade chega para aqueles que sempre enxergam além do imaginável.

Certa vez escutei de uma pessoa com um pouco mais de trinta anos de idade que todos nós deveríamos ser cientes de que a vida é apenas nascer, crescer, trabalhar, casar e se aposentar, e questionei onde ficariam os sonhos, as metas da vida, porém nada respondeu. Claro, porque sonhar é considerado por muitos uma loucura, já que a sociedade tende a excluir do mercado de trabalho pessoas com idade superior a quarenta anos de idade por acharem que estas pessoas sejam velhas demais para terem algum tipo de utilidade ou executar qualquer tipo de trabalho, um grande erro.




Aos cinquenta anos, a paciência já não existe mais para certas atitudes, opiniões, críticas e até mesmo pessoas, nada tem tanta importância quanto antes. Ficamos mais centrados em nossos objetivos e não é mais qualquer coisa que nos atinge. Mágoas ficam no passado, as prioridades passam a serem outras, e nos centramos mais nos exemplos de vida daqueles que estão muito mais a nossa frente, que não deixaram seus sonhos de lado e depois de anos decidiram abrir a tão sonhada empresa ou sentaram no banco da faculdade para concluir uma graduação ou pós.

Exemplos estes que antes não nos era importante, mas que agora faz toda a diferença. As exigências da sociedade que nos obriga a ter o melhor carro, a melhor casa, o emprego de sucesso, o marido bonitão, a família perfeita deixa de ser importante, e começamos a viver com aquilo que nos traz paz e nos deixa feliz.




A idade nos faz buscar outras pessoas que pensam e vivem como nós, não na intenção de termos um relacionamento íntimo e sim uma amizade tranquila e sincera. Nada é mais gratificante do que viver em paz conosco mesmos sabendo que a solidão não nos assombra. Rostinho bonito deixa de ser algo importante, sendo a beleza interna essencial, o físico pode ficar debilitado, mas jamais o cérebro. O espírito da juventude é nosso maior aliado fazendo com que a vida após os 50 anos se torne cada vez mais interessante.

Não se deixar levar pelas diferenças, críticas, opiniões negativas e muito menos pela idade é um passo importante na vida daqueles que já viveram meio século de vida e ainda acreditam que possam ser úteis na vida e colocar seus projetos em prática. Só se sente velho quem se permite envelhecer em seus atos e pensamentos, não há nada mais gratificante do que olhar para trás e perceber que apesar dos tropeços e erros se chegou longe. Portanto, quando o desânimo bater a porta, mande-o embora, jamais desista de sonhar e realizar os desejos, mesmo que as dificuldades persistam, pois com determinação e fé sempre se chega mais longe.

Que esta nova fase seja para todos nós, uma etapa a ser vencida e que nada e nem ninguém tenha o poder de parar o gigante que há dentro de cada um de nós, pois quem não sonha deixa de viver!

Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.


Licença Creative Commons
O trabalho Desperte o gigante que há dentro de você de Marisa Fonseca Diniz está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em https://cafesonhosepensamentos.blogspot.com/2018/06/desperte-o-gigante-que-ha-dentro-de-voce.html.

As menores casas ao redor do mundo



Marisa Fonseca Diniz



Há algumas curiosidades bem interessantes ao redor do mundo, uma dessas são as menores casas construídas, ou seja, miniaturas onde só é possível morar uma pessoa.

Algumas dessas casas foram construídas em séculos passados, outras foram idealizadas para serem transportadas e outras apenas para acomodarem uma única pessoa.

Vamos conhecer as cinco miniaturas de casas do mundo.

Polônia



A menor casa da cidade de Varsóvia, na Polônia é adjacente à Igreja do Espírito Santo, e foi construída no final do século XVIII em estilo clássico.


Canadá


A menor casa do Canadá possui 28 m² e possui quarto, sala, cozinha e banheiro. Construída em 1.912 e está localizada na cidade de Toronto.


EUA



Já imaginou morar em uma casa com 6 m²  e ainda poder transportá-la para onde quiser? Nos EUA este tipo de casa já é uma realidade, a casa tem cozinha com geladeira, chuveiro, cama e sótão.


Japão



A menor casa construída no Japão está localizada na cidade de Tokyo e é no estilo hi-tech. A casa foi construída em um espaço pequeno de terra em forma triangular.

Alemanha



Que tal levar sua casa com você para onde for? Com apenas 1 m² a casa portátil idealizada pelo Arquiteto Van Bo Le-Mentzel é considerada a menor casa do mundo.


Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.


Licença Creative Commons
O trabalho As menores casas ao redor do mundo de Marisa Fonseca Diniz está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em https://cafesonhosepensamentos.blogspot.com/2018/06/as-menores-casas-ao-redor-do-mundo.html.

As passarelas mais altas do mundo


Marisa Fonseca Diniz


Passarelas são estruturas que podem ser temporárias ou permanentes, construídas como via de acesso a travessia de pedestres sob vias de trânsito motorizado, obstáculos naturais ou cursos de água.

Há alguns pontos essenciais para a construção de qualquer passarela, entre os quais são:

Acessibilidade;

Resistência;

Durabilidade;

Segurança;

Sustentabilidade;

Agilidade.

Algumas passarelas construídas ao redor do mundo são realmente inusitadas, não apenas por serem extremamente úteis, mas também pelo fato de que muitos pedestres devem ser corajosos para transpassá-las.



Pessoas que sofrem de vertigem ou possuem pânico de altura jamais passariam sobre a Ponte de Vidro do Grand Cânion de Zhangjajie, pois a passarela é suspensa, está a 300 metros de altura em relação ao solo, possui 430 metros de comprimento e 6 metros de largura, e o detalhe mais interessante é que a base da passarela é toda feita de vidro. Aja adrenalina e coragem para atravessá-la. 



A ponte fica no Parque Florestal Nacional de Tianmenshan, localizada em uma região montanhosa no Sul da China. A ponte foi projetada pelo arquiteto israelense Haim Dotan e custou em torno de 3,4 bilhões de dólares. A passarela é feita com 99 painéis, sendo três camadas de vidro, a resistência da ponte foi testada pelos construtores da seguinte maneira: com um caminhão de 2 toneladas e várias pessoas batendo no chão da ponte com martelos, bem inusitado o experimento.


A Ponte Royal George é a maior passarela dos Estados Unidos, e está localizada dentro do Royal George Bridge & Park no Colorado. Construída em 1929 com 384 metros de comprimento e 291 metros acima do rio Arkansas, possui 1292 pranchas de madeira que cobrem toda a estrutura feita com base de aço. É uma ponte pênsil com âncoras de gravidade e duas torres gêmeas de vigas de aço que saem delas 300 toneladas de aço que suportam o peso da passarela.



Para quem gosta de altas emoções com certeza irá gostar de atravessá-la, a paisagem apesar de bucólica tem uma vista maravilhosa, há uma linha de trem que passa ao lado do rio Arkansas deixando o passeio mais emocionante de se ver. 



A Raiffeisen-Skywalk, é a maior ponte suspensa da Europa e possui 374 metros de comprimento, foi inaugurada em 2010 em Sattel um pequeno vilarejo nos Alpes Suíços.

A obra ficou pronta em três meses, e atravessa um vale com profundidade de até 57 metros fazendo à ligação a outra trilha que fica em uma colina vizinha. A ponte é sustentada por quatro cabos de aço de cinco centímetros de espessura e tem capacidade de suportar 85 toneladas. Sua construção foi orçada em 1,5 milhões de francos.



Para chegar até a ponte é necessário subir de teleférico até uma pequena aglomeração chamada Mostelberg, que fica a 1.191 metros acima do nível do mar. A estação é muito freqüentada por esquiadores durante o inverno, e nas demais estações pelos apaixonados por aventuras, caminhadas e pelos cenários alpinos, a ponte fica ao lado da estação.



Apesar de ser uma ponte segura, em épocas de ventos fortes, a sensação que se tem é que a ponte seja frágil e leve, pois pode-se sentir a ponte balançar, aja emoção.

Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.



Licença Creative Commons
O trabalho As passarelas mais altas do mundo de Marisa Fonseca Diniz está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em https://cafesonhosepensamentos.blogspot.com/2018/06/as-passarelas-mais-altas-do-mundo.html.

Quem vive de passado é museu!

Marisa Fonseca Diniz


Hoje este artigo é uma reflexão às pessoas que sofrem por situações passadas, e não conseguem se libertar das mágoas que foram criadas no coração ao longo dos anos de sofrimento.

Com certeza, em algum momento da vida alguém já escutou a afirmação: “quem vive de passado é museu”, particularmente eu acho que os museus vivem de arte, mas é justificável quando analisamos pelo lado das atitudes humanas. Já percebeu como tem gente que chora por tudo e reclama do que fez ontem e o que colhe hoje? Pois é, quem vive no passado não tem tempo para viver o presente.

Não adianta, se você acredita ou não, a vida é um ciclo e tudo que fizemos ontem reflete em nosso presente e ainda poderá respingar no futuro, por isso a frase “você colhe o que planta” passa a ser uma dura realidade para que vive de lamúrias ou fez do seu passado uma pista de corrida prejudicando seus vulgos concorrentes.

Para determinadas pessoas o futuro chega muito mais rápido do que para outras, sim, porque ninguém em sã consciência sabe, mas tudo que vivemos hoje já foi traçado bem antes de nascermos, portanto reclamar não resolve nada, pior, ainda deixa o coração estupefato de rancor e a cabeça cheia de embaraços.

Quantas vezes não presenciamos ou somos vítimas de algum ex, que pode ser um colega de trabalho, um namorado ou companheiro sem noção e vingativo que atormenta com suas atitudes violentas e mesquinhas demonstrando toda falta de caráter, e que com o passar do tempo fica doente ou na miséria? Pois é, só quem viveu no mesmo ambiente de um mau caráter ou sem noção sabe o que é sofrer.

De repente, aquela mulher que antes era aprisionada dentro de um relacionamento tóxico e sufocante abre os olhos e vê que finalmente se libertou daquele indivíduo psiquiatricamente perturbado, e isso não tem preço. 

Não podemos nos deixar enganar por certas situações, principalmente quando aquele homem que um dia foi o tão sonhado amor, no qual tenta tirar a liberdade a qualquer custo usando os filhos contra você, neste caso use a justiça a seu favor, pois quem agride e ameaça tem que ser punido.

Na pior das hipóteses, sempre há aquele indivíduo que se casa novamente e cria uma história mirabolante em cima do fracasso passado fazendo com que a ex-companheira seja considerada a louca da história, nunca ele, e pasmem tem mulher que acredita na história e acha que com ela será diferente. Com o passar do tempo, a esposa atual, imatura, acredita que fez um bom negócio, porém na ânsia de manter o partidão ao seu lado, “até que a morte os separe”, começa a perseguir a ex e a maltratar os filhos do relacionamento anterior.

O que muitas esposas atuais desconhecem é que na maior parte das vezes a ex-companheira não quer ter mais nenhum tipo de contato com aquele que um dia lhe fez juras de amor eterno, e no primeiro desentendimento as ameaçou, violentou, espancou ou as traiu, pois com o fim do relacionamento ela se viu livre daquele  demônio, que de príncipe não tinha nada.

Em todo relacionamento que acaba de forma perturbadora temos a ciência de que sempre o lado mais fraco é que sofre as consequências, pois a vítima na boca de um insano se torna ré. O agressor joga a culpabilidade de seus atos sobre a vítima de maneira que possa convencer os mais tolos, e assim continuar denegrindo a imagem do seu desafeto amoroso ou profissional.

É incrível, que com o passar dos anos percebemos que nada mudou, as mulheres continuam sendo inimigas entre si fortalecendo o sexo oposto e defendendo fielmente quem se faz de vítima. A triste realidade é que uma boa parte das mulheres não consegue viver sem um homem ao lado fazendo de tudo para manter um relacionamento, não importando em agir de modo negativo até mesmo afastando os filhos do pai em definitivo, o que denota total fraqueza daquelas que acreditam que um dia mudarão o caráter destes homens perturbados, balela, indivíduo sem caráter não muda, ou seja, suas atitudes insanas podem ficar adormecidas por um tempo, mas basta um simples gatilho para mostrar seu lado cruel com as atuais companheiras.
Enquanto isso, a ex está vivendo a vida livre e feliz de toda opressão passada. 

A família é à base de tudo, porém quando um relacionamento não tem futuro continuar insistindo no erro é esperar o pior no futuro, não se vingue deixe que o curso da vida se encarregue disso.

Vire a página, não guarde rancor, guarde dinheiro, porque no final você ainda poderá realizar todos os seus sonhos sem ter ninguém ao seu lado te perturbando e jogando contra você. Não dependa de ninguém para ser feliz, e se você momentaneamente ficou triste por algo que te fez sofrer, ignore, não dê importância, os filhos em geral reconhecem o valor da mãe e superam a perda do pai vivo.

Não esqueça vaso ruim não quebra, mas com o tempo vai mofando, degradando e trincando. A justiça dos homens pode falhar, mas a divina nunca falha. Não olhe para trás, olhe sempre para frente, porque o passado serve de lição para um futuro melhor.

Isso vale para tudo na vida, principalmente para:

Ø Relacionamentos tóxicos;

Ø  Chefe incompetente que pressiona os funcionários sem saber o que é ser líder;

Ø Colega que se diz ser seu melhor amigo e no final quer ter o seu sucesso;

Ø Aquele seu familiar babaca que nunca te apoiou em nada porque sabe que você é mais competente que ele;

Ø Ex-marido, que acha que a miséria da pensão alimentícia que paga para os filhos é a mesma que você usa para pagar o cabeleireiro, o massagista, a academia, as viagens, o carro, as roupas, os acessórios de grife e as festas;

Ø Esposa ou namorada do seu ex que morre de inveja, e não consegue entender como a idade não chegou para você, já que a cada dia que passa está mais bonita, jovem e bem sucedida;

Ø Aquele vizinho desgraçado que nunca deixa você em paz e ainda por cima risca o seu carro;

Ø E para todos aqueles inúteis que passam pela nossa vida sem deixar nada de bom, a não ser aprendizados de como não ser igual a eles.

Não guarde rancor, guarde amor, porque quem vive de passado é museu, e quem quer ter um futuro digno vive a vida da melhor maneira possível, sem ferrar com a vida de ninguém!

Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.


Licença Creative Commons
O trabalho Quem vive de passado é museu! de Marisa Fonseca Diniz está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em https://cafesonhosepensamentos.blogspot.com/2018/06/quem-vive-de-passado-e-museu.html.

Quando o relacionamento vira um jogo de interesses



Marisa Fonseca Diniz



O mundo gira muito rápido bem como os relacionamentos, as pessoas estão sempre em busca de algo, não importa o quê, pode ser diversão, amizade, trabalho, oportunidades ou até mesmo a tão sonhada cara metade. Enquanto muitos correm para o abraço outros correm do abraço preferindo uma vida muito mais calma.

Nada é como imagina ser, em algumas situações um simples “oi” pode significar muita coisa ou não significar absolutamente nada. Para chegar perto de algo que almejam algumas pessoas são sutis, enquanto outras são capazes de tudo. A vida nem sempre é um mar de rosas, assim como nem sempre as pessoas são amáveis em algumas abordagens.

Tudo pode fazer sentido ou não, isso depende do ponto de vista de cada um, porém não podemos negar que vivemos em um mundo onde a maior parte das pessoas recorre ao outro apenas por interesse e não porque querem aprender algo, e sim porque querem sugar alguma coisa que lhes interesse.




O comportamento das pessoas interesseiras vai muito além do imaginável, pois são capazes de tudo para tirar proveito de quem acredita ser a ponta da escada para seu próprio sucesso, ora, nem todas as pessoas são tão ingênuas a ponto de se deixarem levar por qualquer palavra mais adocicada.

As pessoas interesseiras podem ser confundidas com pessoas comuns, porém elas têm algumas particularidades que chamam atenção dos mais observadores. Possuem o hábito de elogiarem os seus alvos de maneira a mostrar que estão interessadas em interagir por admirarem o sucesso alheio. 

Em situações onde o interesse se refere a negócios, trabalho ou oportunidades tendem a concordar com decisões alheias e buscam uma proximidade maior para não perder o foco.

Quando o assunto é amizade, os interesseiros investem de maneira ativa criando conflitos e entrando em assuntos privados como se fosse íntimo o suficiente para darem conselhos do que acreditam ser o certo a fazer, além de fazerem comentários da vida alheia sem o menor pudor. Em contrapartida evitam ao máximo falar sobre si ou descrever como é sua própria personalidade. Quando não demonstram certas atitudes duvidosas quanto à seriedade de suas atitudes, por saberem que podem entrar em contradições facilmente.



Sabemos que uma amizade não surge do dia para a noite, muitas vezes depende de uma confiabilidade adquirida ao longo dos anos, engana-se quem acredita que a amizade pode surgir do nada, descomplicada e de modo fácil por meio de algum recurso impessoal, as pessoas que acreditam nessa possibilidade demonstram o seu lado imaturo de ser.




Conhecidos e colegas há muitos, amigos poucos, pois a amizade é uma árdua tarefa de conseguirmos manter por longos anos. No entanto, os interesseiros não são encontrados apenas no campo da amizade, há aqueles que vão além do perceptível e acabam se infiltrando também no meio dos negócios, um campo perigoso para quem pretende tirar proveito de determinadas pessoas apenas visando o sucesso a qualquer custo.

Pessoas interesseiras tem pressa em identificar pontos em comum com aquele na qual almejam tirar algum tipo de proveito, sejam estes pontos positivos ou negativos, pois uma vez identificados podem servir de chantagem para obter o que pretendem. Portanto todo cuidado é pouco, o mais viável é sair de fininho quando perceber que alguém se aproxima com segundas intenções, principalmente quando não se tem tanta intimidade para falar sobre confidências ou segredos de profissão.




Mas, e quando o interesse estiver relacionado à intimidade amorosa? O cuidado deve ser o mesmo dos demais, principalmente porque a cada dia que passa mais pessoas estão em busca de alguém que as completam financeiramente, nem tanto pelo amor. Quem realmente tem interesse em encontrar o amor de sua vida não se expõe ao ridículo, e muito menos usa táticas descabíveis para conquistar a qualquer custo uma pessoa debilitada sentimentalmente. A imaturidade de grande parte das pessoas que estão em busca de alguém que satisfaça seus desejos tem feito com que as relações amorosas sejam banalizadas. O dinheiro não pode ser o essencial neste tipo de relacionamento.

As principais características dos interesseiros, a saber, são as seguintes:

ü Rápida aproximação;

ü Preocupação em identificar os pontos fortes e fracos;

ü Fazem uso da manipulação e da chantagem;

ü Falam pouco de si;

ü Se fazem de vítimas;

ü Se mostram solitárias e carentes;

ü São artificiais;

ü Tendem a isolar as relações pessoais da sua vítima;

ü Tentam parecer perfeito;

ü Mudam de opinião conforme a necessidade;

ü Tendem a parecer à alma gêmea;

ü Inventam coincidências, afinidades, crenças, entre outros.

Sabe aquele partidão que você fica encantada com ele por mostrar ser uma pessoa de sucesso na vida e faz qualquer mulher se sentir amada pelas regalias que pode proporcionar? Cuidado porque além de proporcionar toda essa extravagância a quem deseja conquistar pode na verdade estar apenas manipulando uma vítima na qual ele acredita tirar algum tipo de proveito seja por beleza, contatos sociais ou apenas usar e descartar mais a frente quando encontrar alguém mais interessante, às vezes, a vítima acredita que está usando o bonitão quando na verdade é ela que está sendo usada.

Não se engane pessoas interesseiras são como baratas têm em todo lugar e vivem na sujeira!

Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.





Licença Creative Commons
O trabalho Quando o relacionamento vira um jogo de interesses de Marisa Fonseca Diniz está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em https://cafesonhosepensamentos.blogspot.com/2018/06/quando-o-relacionamento-vira-um-jogo-de.html.

Os grandes naufrágios dos últimos tempos



Marisa Fonseca Diniz


Os primeiros navios surgiram há cerca de cinco mil anos pelos egípcios e eram movidos por remos e  velas para atravessar o mar Mediterrâneo. A partir do século XV surgiram as caravelas, que se tornaram a grande evolução da construção naval, muito utilizadas pelos navegadores portugueses, espanhóis e italianos.




A partir do século XIX as velas foram substituídas pelas caldeiras a vapor. Na mesma época, o casco dos navios que antes eram de madeira passaram a ser de ferro, permitindo a construção de embarcações maiores.

No século XX, a caldeira foi substituída pela turbina a vapor e pelo motor diesel. Há dois tipos básicos de navios, os mercantes e os de guerra. Os navios mercantes podem ser os de passageiros ou de cargas, com o progresso da aviação comercial, os navios de passageiros diminuíram ficando restritos apenas aos cruzeiros turísticos.



Os navios cargueiros variam conforme  a mercadoria a ser transportada, em geral, o convés é bastante amplo e dotado de guindaste para a movimentação da carga que em geral é alojada nos porões. Os maiores cargueiros são os que transportam petróleo, já os cargueiros que transportam granéis sólidos têm fundo duplo, que permite uma distribuição ideal da carga.

Os navios de guerra são equipados com finalidades específicas, tais como encouraçados, cruzadores, contratorpedos e porta-aviões. Há um tipo especial de navio de guerra, o submarino, que são armas estratégicas de grande poder de destruição.

A engenharia naval sempre foi um grande desafio aos homens, alguns acidentes entraram para a história, onde várias pessoas perderam a vida.


Titanic
Em 1912, o Transatlântico Titanic partiu para sua viagem inaugural com 2.227 passageiros a bordo saindo de Southampton, Inglaterra, em direção à Nova Iorque, Estados Unidos. Porém, depois de cinco dias de viagem, no dia 15 de dezembro de 1912, o navio se colidiu com um iceberg na costa de Newfoundland no Canadá, e afundou matando 1.523 pessoas. Era um navio considerado “infundável” antes da sua estreia no mar, onde nem Deus era capaz de afundá-lo.

O Empress of Britain foi encomendado pela CPL – Linha do Pacífico Canadense para a rota entre Quebec, no Canadá e o Reino Unido.  Inicialmente foi construído para transporte de correio, porém logo se tornou um navio de passageiros. Possuía 174 metros de comprimento e comportava 1.580 passageiros e tripulantes.


Espress of Britain
Em 28 de maio de 1914 o Empress of Ireland partiu do porto de Quebec às 16:30 h  com 1.477 pessoas a bordo em direção a Liverpool, na Inglaterra. Por volta da 1:00 h da madrugada o vigia, relatou a presença de outro navio em direção oposta na mesma rota. Logo em seguida, as 1:20 h o Empress se colidiu com o navio norueguês Storstad naufragando nas águas do Rio San Lourenzo, morreram 1.012 pessoas.

Royal Edward
Em 13 de agosto de 1915, o navio de passageiros Royal Edward usado para fazer o transporte de tropas britânicas foi abatido por dois torpedos alemães no Mar Egeu. O navio naufragou matando 935 pessoas.

SS Hong Moh
O navio de passageiros SS Hong Moh saiu de Hong Kong com destino a Swatow com 1.135 passageiros e 48 tripulantes a bordo no dia 02 de março de 1921. Porém, no dia seguinte acabou naufragando no sul do mar chinês e 900 pessoas morreram. 

Principessa Mafalda

O Principessa Mafalda um transatlântico italiano foi marcado pelo naufrágio ocorrido em 24 de outubro de 1927 na costa da Bahia, no Brasil. Durante o trajeto entre Cabo Verde e o Rio de Janeiro foi identificado um defeito mecânico em um dos eixos do navio, e mesmo após o problema ter sido solucionado, o navio passou a navegar em velocidade reduzida, vindo a pegar fogo e afundando em águas brasileiras. Dos 1300 passageiros a bordo, mas de 300 morreram. 

Kiangya
Um dos maiores naufrágios acontecidos na história mundial um deles se destaca pela quantidade de mortos. Em 04 de dezembro de 1948, o Kiangya um navio repleto de fugitivos da Guerra Civil Chinesa bateu em uma mina deixada pela Marinha Imperial Japonesa no Rio Huangpu norte de Shangai. O navio explodiu e afundou matando 3920 pessoas.

Novorossiysk
O navio russo Novorossiysk afundou e virou quando estava ancorado perto da costa Sebastopol, na Ucrânia. O naufrágio ocorreu em 29 de outubro de 1955 matando os 609 tripulantes.

Estônia
O navio Estônia saiu de Tallin as 19:15 h com destino a Estocolmo com 989 pessoas a bordo, porém após seis horas de tempestade em alto mar ele acabou afundando no Mar Báltico no dia 28 de setembro de 1994, e 852 pessoas morreram no naufrágio.

MV Doã Paz
Em 20 de dezembro de 1987 o transbordador MV Doña Paz colidiu com um navio tanque que carregava 8.800 barris de petróleo e gasolina, o MT Vector. A colisão provocou um incêndio no Vector que se propagou para Doña Paz. Os passageiros não tiveram outra escolha do que pular nas águas infestadas de tubarões nas Filipinas, morreram 1.565 pessoas.


MV Le Joola

Em 26 se setembro de 2002, a balsa MV Le Joola pertencente ao governo senegalês naufragou durante uma tempestade na costa da Gâmbia matando 1863 pessoas.

Al Salam Boccaccio

A balsa de passageiros Al Salam Boccaccio 98 fazia o trajeto da Arábia Saudita ao Egito pelo Mar Vermelho em 03 de fevereiro de 2006, quando iniciou um incêndio no deck dos carros. Morreram no naufrágio 1.026 pessoas.



Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.



Licença Creative Commons
O trabalho Os grandes naufrágios nos últimos tempos de Marisa Fonseca Diniz está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em https://cafesonhosepensamentos.blogspot.com/2018/05/os-grandes-naufragios-nos-ultimos-tempos.html.