Chuta que é macumba


Marisa Fonseca Diniz



Todo mundo em algum momento já escutou a expressão “chuta que é macumba”, não se preocupe que não tem nada a ver com religião, e sim com encrenca. Cada vez que passamos por alguma situação que nos remete a algum tipo de confusão ou problemas sempre vem a nossa mente o quanto aquilo nos desgasta ou nos deixa fragilizados por um determinado tempo.

Pior ainda quando este tipo de encrenca estiver relacionado com a vida sentimental, aí o melhor a fazer é sair correndo de alguns tipos de pessoas que além de não ter futuro ainda atrasam a vida. Quando encontrar com um desses 25 tipos não pense duas vezes, e chuta que é macumba:

Vítima: é o ser que se faz de coitadinho, possui pensamentos negativos, mas no fundo é um grande articulador e adora inverter a culpa aos outros para se sair de vítima, lógico nunca assume os erros e muito menos é o tipo de pessoa que um dia vai amadurecer.


Sanguessuga: é aquele tipo que dá desculpa para tudo porque é o estilo vagabundo, acredita que não nasceu para trabalhar e adora viver de luxo à custa dos outros. É um verdadeiro preguiçoso cheio de desculpas, além de ser um perfeito sugador de energias.

Don Juan: é o pegador, se considera o gostosão, mas em geral é feio e ferrado na vida. Na internet escolhe suas vítimas a dedo, sempre com um papinho raso, sua abordagem é sempre sexual, adora enviar e pedir nudes, ao vivo é uma lástima, sempre com as partes íntimas depiladas devido à alta rotatividade sexual, passa o dia todo à caça de diversão em sites de relacionamento e redes sociais. São pessoas totalmente mal resolvidas e sem futuro.

Chorão: vive em função do passado, cheio de traumas, mal resolvido, sempre acha que foi injustiçado pela ex, mas nunca consegue esquecê-la nem mesmo quando ela já se casou novamente. A ex faz parte da vida desse tipo de pessoa, ela está sempre presente nos bate-papos e a pessoa é sempre pega admirando a foto da tal. Faz questão de expor sua opinião referente à ex nas fotos publicadas pelos filhos nas redes sociais, porque adora parecer um eterno apaixonado e sem noção: “muito linda a mãe do meu filho ou a mamãe gatona do meu filho”, me poupe, chuta que é perda de tempo.

Caloteiro: é o tipo golpista do amor, sempre pede dinheiro emprestado, vive dando desculpas de que um dia irá pagar a dívida porque não é canastrão, mas nunca paga porque de golpe em golpe vai vivendo a vida na boa, sem nenhuma responsabilidade, não se iluda esse tipo de gente não tem conserto.

Boemio: vive nas noitadas, bebe, fuma, cheira de tudo, cheio de conversinha sem noção, se sente o pavão, vive de paquera e nunca tem compromisso com nada.

Bebezão: é aquele que vive na saia da mãe eternamente, não sabe fazer nada e não tem opinião própria. Vive na casa dos pais por muito tempo, pois não se sente nunca seguro em ter vida própria. Fica plugado nos games da vida e vive as custa dos pais, síndrome de Peter Pan, fuja desse tipo que nunca cresce.

Machista: é o dominador, que acha que é dono e não companheiro. Num primeiro momento é até carinhoso, mas não se iluda, porque ele acha que toda mulher é feita para apanhar, gosta de mandar, é ciumento e gosta de impor suas ordens. A mulher é vista como objeto e não uma pessoa com vontade própria. Caia fora, pois são pessoas fracassadas e em geral a educação que receberam na infância é de que a mulher tem obrigação de realizar todos os desejos sem questionar nada.

Reclamão: é aquele sujeito que reclama de tudo, da roupa, do sapato, do perfume, do restaurante, da casa, nada está bom e pior além de reclamar é um verdadeiro chato. Tem baixa autoestima e com o tempo também reclama de quem está namorando, sempre vai achar um defeito por menor que seja.


Dissimulado: ele nunca vai namorar a faxineira, não, ele tem o rei na barriga e só procura mulheres com posições elevadas de preferência que sejam totalmente bem sucedidas e independentes. São sutis em suas abordagens e não medem esforços para laçarem quem acreditam ser a salvação de suas vidas inúteis.


Concorrente: é aquele sujeito que entra num relacionamento para competir. Ele imagina o relacionamento um grande tabuleiro com peças a favor e contra ele, a mulher passa a ser a pessoa na qual ele quer derrubar, não mede esforços para denegrir quando perde uma partida e joga na cara todas as fraquezas do adversário. Corra, porque relacionamento sentimental não é um "jogo" de ganha ou perde.


Pinóquio: é aquele sujeito mitomaníaco, mente tanto que até ele mesmo acredita nas suas mentiras. Conta histórias mirabolantes da sua vida, adora intimidar quem discorda dele, mas na verdade é uma pessoa derrotada com baixa autoestima, e por onde passa deixa um rastro de destruição, ou seja, se ferra sozinho.

Pavão: sabe aquele indivíduo que está sempre fazendo caras e bocas nas redes sociais e que sempre publica fotos narcisistas? Então...fuja porque com toda certeza ele deve ter a síndrome do pavão. Precisa ter aprovação dos outros para ser considerado um bom partido, parta porque é perda de tempo.

Carente: é aquele cara meloso, que nunca sai do pé, que trata a namorada como uma deusa, liga 24 horas por dia e não dá sossego, no começo do relacionamento pode ser ótimo, mas com o tempo vai sufocando.

Desesperado: é aquele sujeito que mal conhece ou namora por muito tempo e já sai falando “eu te amo”, “quero casar”, “você é a mulher da minha vida”, quando não é aquele indivíduo que segue alguma religião e que sabe que tem que casar primeiro para depois namorar, conselho fuja dessa encrenca.

Marombado: é aquele que ama mais seus músculos e o espelho do que a namorada, é o estilo homem de academia que se pudesse namoraria com ele mesmo.

Palhaço: ser engraçado e bem humorado é uma coisa, mas ser palhaço, sem graça e sem limites é outra. Ter alguém inconveniente ao lado que não sabe a hora de parar com as piadas sem graça é o mesmo que participar de um circo sem plateia.


Dragão:não há nada melhor do que estar ao lado de alguém bonito por dentro e por fora, porque uma pessoa estudada sempre vai ter assuntos interessantes para conversar, mas se você estiver ao lado de alguém que seja inteligente, mas não é lá estas coisas em questão de beleza física não tem problema porque uma beleza compensa a outra. Mas, no caso da pessoa não ser nem um pouco inteligente e para piorar é um dragão de feiura, então prefira a solidão.

Insensível: é o tipo de homem grosseiro, não sabe demonstrar sentimentos, é frio, esquece datas comemorativas e trata a parceira como se fosse uma estátua.

Egocêntrico: é o estilo que sabe tudo, entende tudo, se sente o maioral, o ego dele está acima de tudo e todos. E não adianta repreendê-lo, pois ele vai contra a namorada como um leão doido para devorar.

Infiel: desconfie se aquele partidão só tem tempo para você nas segundas-feiras e nos finais de semana ele some, porque quando o homem é comprometido ele sempre vai dar a desculpa das horas extras, ou seja, só está disponível em dias aleatórios.

Glutão: se ele é daqueles que só comem e vivem em pleno relaxo, corra porque quando o relacionamento ficar sério ele não vai conseguir sair do sofá e nem da frente da TV, tomar banho então, esqueça.

Workaholic: é o viciado por trabalho, ele só tem tempo para a vida profissional, quando sobrar uns minutos livres a última pessoa que ele vai lembrar que existe na vida dele é a namorada.

Fanático: tudo que é demais enjoa, então imagina se aquele rapaz bacana que você conheceu no outro dia mostrar que é um fanático político, religioso ou esportivo? Não irá adiantar colocar sua opinião porque ele vai te convencer pelo cansaço. O fanático nem sabe namorar, pois o tempo todo só sabe expor arduamente suas opiniões aos gritos. Não perca tempo com quem não vai te levar a lugar nenhum.

Sem noção: junte um pouco de tudo que leu acima, e desconfie se ele não é portador de alguma síndrome ou doença psicológica ou psiquiátrica. Importante sempre em paralelo  pesquisar o passado do pretendente, não hesite em fazer cara de paisagem caso ele começar a desconfiar que descobriu algum podre imperdoável dele. O sem noção é tudo e mais um pouco.

Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.


Dê um basta nessa sua vidinha chata, e se mude para Zadar


Marisa Fonseca Diniz


Cansado da sua vidinha chata? O que você está fazendo para sair desse tédio? Nada? Ah não! Já pensou que as melhores oportunidades sempre chegam àqueles que estão sempre dando uma repaginada na própria vida sem ter medo de ser feliz? Pois é, quando vai começar ter atitude de gente e começar tudo do zero?

Quantas pessoas reclamam diariamente da falta de oportunidades, e quando estas batem na porta se espantam por medo de assumir riscos ou porque estão tão acomodados com aquela vidinha sem sal ou porque acham que não estão preparados para assumi-las? Saiba que isso é muito mais comum do que se possa imaginar, as pessoas em geral detestam inovar, preferem continuar naquela situação cômoda de saber que os resultados sempre chegam sem muito esforço.

Pessoas acomodadas que reclamam da falta de oportunidades são as que mais desperdiçam chances de crescer, sempre ficam naquela vidinha medíocre, reclamando de tudo e todos, e não mudam suas atitudes, na pior das hipóteses reclamam de que são injustiçadas e a vida não colabora para se darem bem, será?

Que tal mudar-se para uma nova cidade ou país, onde há possibilidades de se ter melhores e maiores emoções? Conhecer novos lugares e pessoas talvez seja a melhor solução para sua vidinha chata.

A sugestão de cidade fica do outro lado do oceano Atlântico e para falar a verdade é uma localização maravilhosa, que vale a pena fazer as malas e fugir para lá, se puder, sem volta.


Zadar é uma cidade da Croácia localizada na costa leste do Mar Adriático com aproximadamente 75 mil habitantes, o paraíso dos brasileiros, não tem como não se apaixonar. A arquitetura da cidade possui grande influência italiana, e o centro histórico é murado com ruas pavimentadas em mármore. Kalelarga é a rua principal da cidade, aconchegante como tantas outras na cidade, onde há muitos restaurantes, cafés e galerias de arte.


O Gourmet Kalelarga é um daqueles lugares que vale a pena jantar, apesar de simples possui uma carteira de vinhos variada e o cardápio é recheado de boas opções da cozinha mediterrânea, tais como a costeleta de vitela com legumes grelhados e para complementar não deixe de saborear a torta de pistache com chocolate.


O Caffe Bar Toni é um daqueles locais que vale a pena ir, pois fica localizado estrategicamente na esquina entre duas ruas movimentadas no centro de Zadar. O caffe bar é um ambiente ideal para encontrar os amigos e aproveitar para beber ou comer algo.

Zadar é uma cidade imponente com traços medievais e possui diversos pontos turísticos, além dos aconchegantes bares, cafés e restaurantes.  Uma das principais atrações é assistir o por do sol ao som de um órgão gigante que é tocado pelas ondas do mar. Essa obra é feita por degraus de mármore que ficam abaixo da água do mar, onde ficam os tubos com as cavidades que aos serem tocadas pelas ondas do mar ou pelo vento produzem sons harmônicos. Ao lado fica um grande painel luminoso e colorido, que ao absorver a luz solar durante o dia gera a energia para o show de luzes durante a noite, maravilhoso, vale a pena assistir o por do sol acompanhado pelo o som do órgão marítimo.

Agora para quem é apaixonado por arquitetura com certeza não pode deixar de visitar alguns pontos turísticos muito interessantes de Zadar, como a Porta Terrafema, Igreja de São Donato, Forum Romano, Porta Marina e não se esqueça de dar uma passadinha no mercado de Zadar, imperdível.


O mercado é como uma feira aberta com diversas bancas com cheiros, sabores, onde se encontra de tudo, carnes, peixes, frutas, legumes, verduras, guloseimas e não deixe de experimentar as especialidades, principalmente o queijo.


Gostou do que viu? Ou prefere continuar com essa sua vidinha chata sem emoções? Se você gostou e quer dar uma paginada na vida vem para Zadar aproveitar o por do sol!

Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.

Licença Creative Commons
O trabalho Dê um basta nessa sua vidinha chata, e se mude para Zadar de Marisa Fonseca Diniz está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://cafesonhosepensamentos.blogspot.com/2016/11/de-um-basta-nessa-sua-vidinha-chata-e.html.

Prefira a solidão ao dragão


Marisa Fonseca Diniz




Se você está desesperado porque o final do ano está chegando e não tem ninguém ao seu lado para compartilhar os bons momentos da passagem do ano, siga este conselho: “Prefira a solidão a namorar um dragão.”
É isso mesmo, você não leu errado, dragão é apelido para mulher ou homem muito feio. E feio no caso pode ser tanto de aparência como de cérebro. 

Podemos achar que a sociedade rotula os seres humanos, mas não há nada pior do que ficar com um verdadeiro dragão, pois em geral são pessoas que não possuem absolutamente nada de proveitoso, não são inteligentes, bonitos, prestativos, educados, charmosos, trabalhadores, educados, ou seja, são verdadeiros homens das cavernas.

Corra porque não vale a pena, cospem fogo por onde passam e fazem um estrago danado. Chegam como se não quisessem nada, cheios de estórias para contar apenas para enganar os mais desavisados. Por pior que seja o momento da vida de cada pessoa, o desespero nunca foi a melhor saída para se conseguir alguém para compartilhar os momentos felizes ou tristes, pois em geral a fragilidade faz com que pessoas mal intencionadas se aproximem para tirar proveito de algo.

Assim como acontece nos relacionamentos profissionais, os pessoais não ficam atrás do risco e perigo que se corre com alguém que nada tem a acrescentar, portanto antes de sair à caça de alguém para satisfazer seus desejos, pense na possibilidade de desviar de certas pessoas que podem trazer problemas futuros.

O dragão é um animal que é representado por uma cauda de serpente com garras e asas, uma espécie de lagarto gigante que solta fogo pela boca. Se pensarmos no dragão em sentido figurado vamos perceber que para algumas culturas este réptil pode ter fontes sobrenaturais de sabedoria e força como também pode ser considerado uma fera destruidora, ou seja, pode ter má índole.

A baixa autoestima é uma das principais causas das relações destrutivas, o medo da solidão e a constante cobrança da sociedade fazem com que uma boa parte da população se lance de cabeça em relacionamentos fugazes e sem nenhum tipo de estrutura psicológica. Por isso, muitas pessoas preferem namorar dragões, mesmo sabendo que as consumirá até a alma do que ficarem sozinhas, pois a grande maioria não está preparada para enfrentar a sociedade e muito menos elas mesmas preferindo correr riscos.

Não há nada mais gratificante do que a própria companhia, principalmente quando a pessoa olha para dentro de si e vê que suas ações acrescentam boas coisas na sua vida e na vida dos outros. Saber se preservar e esperar o tempo certo para ter um relacionamento que trará felicidade sem se preocupar com o amanhã é o grande diferencial das pessoas que preferem a solidão aos dragões.

A autoestima elevada nestas horas faz toda a diferença, pois não é qualquer coisa que se ajustará ao lado daqueles que buscam algo a mais do que uma mera companhia, vamos pensar melhor no que estamos fazendo com a nossa vida hoje, para não nos arrependermos amanhã do que deveríamos ter feito, ou seja, excluir em definitivo as opções indesejáveis!

Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.

 Licença Creative Commons
O trabalho Prefira a solidão ao dragão de Marisa Fonseca Dinizestá licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://cafesonhosepensamentos.blogspot.com/2016/11/prefira-solidao-ao-dragao.html.