O que temos que aprender com nossos fracassos?


Marisa Fonseca Diniz


Não é fácil reconhecer nossos fracassos, não importa se o infortúnio é na vida pessoal ou profissional, o que importa mesmo é saber o que aprendemos com nossos tropeços.

Muitas vezes não percebemos que quando estendemos as mãos para ajudar alguém, não medimos quem é a pessoa em questão, deixamos de analisar se é ou não certo ajudar e entregar as oportunidades certas que a vida traz. 

Pequenos erros fazem toda a diferença nas nossas vidas, e só depois de um bom tempo é que conseguimos perceber o quanto sorrisos falsos e palavras sem sentido destroem a confiança adquirida.  

Quanto mais o tempo passa mais o estrago evolui, ou seja, pessoas inescrupulosas não medem as consequências e não se sentem constrangidas quando viram nossas vidas de ponta cabeça apenas para satisfazer seu próprio ego.  

Nós nos enganamos quando acreditamos que as pessoas irão nos agradecer em algum momento de suas vidas pelas oportunidades que demos a elas de ter uma vida mais digna. Deixamos nos envolver muitas vezes por palavras bonitas de pessoas que não valem nada, e ignoramos aqueles que realmente mereciam uma oportunidade para mudar suas vidas.

O que ganhamos com isso? Experiência, sim, porque são justamente com estes tombos que percebemos o quanto somos tolos em não perceber que muitas pessoas só se aproximam de nós por interesses próprios, não importa se é porque temos contatos interessantes, ou se supostamente as pessoas acreditam que tenhamos dinheiro em abundância para repartir com elas ou estamos fragilizados por algo que acreditam ser fácil ludibriar.

Cada tombo, um aprendizado diferente, apesar de muitas vezes sentirmos fragilizados por essa teia armada, o que fica de bom é que adquirimos o hábito de não sair por aí confiando em qualquer um que nos chega de mansinho com palavras doces, porque cobras e escorpiões sempre atacam à surdina, quando estamos distraídos. Porém, o que estes indivíduos não conseguem enxergar no momento do bote é que o mundo dá voltas, hoje pode ser eu a vítima, amanhã podem ser eles.  

O sucesso sempre chega na hora certa, só que para isso precisamos aceitar nossos fracassos e aprender lições com os erros que cometemos, diferentemente de quem sempre tem o hábito de se aproveitar daqueles que tem bom coração, sugando suas energias e tentando destruir suas vidas.

Olhos e ouvidos abertos, e a percepção aflorada são essenciais para não se deixar enganar por qualquer sujeito bonitinho que aparece em nosso caminho contando estórias fantasiosas ou se dando uma de coitado, e que no fundo estão prontos para nos atacar pelas costas. Mesmo com todo cuidado ainda podemos ser vítimas de pessoas que não medem esforços para acabar com nosso brilho.

Nada do que se faz aqui fica encoberto por pior caráter que os aproveitadores tenham, um dia eles também podem ser vítimas de pessoas bem piores, não se preocupe com a vingança, porque pessoas más se destroem sozinhas!

Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.

Licença Creative Commons
O trabalho O que temos que aprender com nossos fracassos? de Marisa Fonseca Diniz está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.


Nenhum comentário:

Postar um comentário