São José do Rio Preto e suas curiosidades


Marisa Fonseca Diniz



A cidade de São José do Rio Preto está localizada na região noroeste a aproximadamente 442 km da capital do Estado de São Paulo. Possui uma população estimada em 2015 de aproximadamente 442.600 habitantes distribuída em uma área de 431.944 km2

Na década de 1850 a cidade foi emancipada de Jaboticabal e atualmente é formada pelos distritos de Engenheiro Schmitt, São José do Rio Preto e Talhado, e mais de 360 bairros. A cidade ficou em segundo lugar no ranking das cidades mais desenvolvidas, além de ser considerada uma das cidades com melhor qualidade de vida.

O clima é um atrativo àquelas pessoas que gostam de um tempo quente, tropical chuvoso com inverno seco com temperaturas médias acima de 18º C. 
A vegetação varia entre cerrado, cerradinho e capoeira que depende exclusivamente da fertilidade do solo e do abastecimento hídrico. A cidade é considerada uma das mais arborizadas do Brasil.

São José do Rio Preto é uma cidade com forte tradição cultural, onde há bons investimentos em artes, além do artesanato, teatro, música e esportes sendo os pontos fortes do município. A cidade é conhecida também pela diversidade de food trucks que funcionam apenas no período noturno, e tem uma variedade de lanches bem criativos e com preços populares, além de diversos barzinhos com música ao vivo que variam do sertanejo ao rock.

Chegar a São José do Rio Preto é fácil tanto por avião, rodovia ou ônibus. Vale a pena incluir nas próximas férias São José do Rio Preto e aproveitar para se divertir ou descansar, não se esqueça de incluir no roteiro os seguintes locais:

ü Parque da Represa


Inaugurado em 1º de outubro de 1955 é o cartão postal da cidade. O parque possui mais de dez espécies de animais silvestres, mamíferos e peixes, além de algas e plantas. O local possui uma pista de caminhada com mais de 2,7 mil metros, equipamentos de ginástica e quiosques destinados ao lazer – Avenida Lino José Seixas – São José do Rio Preto.

ü Zoológico Municipal:

Fundado em 1973 possui mata nativa e aproximadamente 500 animais
divididos em 130 espécies -  Rua José Deguer, s/n - Jardim Nazareth, São José do Rio Preto.



ü Teatro Municipal Humberto Sinibaldi Neto:


É o maior teatro de São José do Rio Preto já abrigou diversos shows musicais e peças de renome nacional, inclusive o Festival Internacional de Teatro – FIT que acontece todos os anos na cidade de Rio Preto inicialmente era apresentado neste centro cultural. Av. Brigadeiro Faria Lima, 5381 - Chácara Mun., São José do Rio Preto.

ü Teatro Municipal Paulo Moura:



É o segundo maior teatro do Estado de São Paulo possui dois pisos e conta com 954 lugares, sendo 940 poltronas e 14 espaços destinados a cadeirantes. O palco é forma semicircular e possui 22 metros de profundidade – Complexo Swift.

ü Museu de Arte Primitiva:

Possui um acervo das obras de José Antonio da Silva, sendo 67 telas, 60 objetos históricos e várias esculturas, além de 4 livros. R. Voluntários de São Paulo, 3491 - Centro, São José do Rio Preto.


ü Casa de Cultura Dinorath do Valle:

A Casa de Cultura possui uma escola de balé clássico e contemporâneo, seis salas para ensaios e uma hemeroteca com aproximadamente 4,8 mil volumes de jornais e revistas. Rua Antônio de Godoy, 120 - Chácara Municipal, São José do Rio Preto.


ü Vida Noturna:

A vida noturna em São José do Rio Preto é bem eclética, há bares e música   para todos os gostos. Recomendo visitar os mais variados bares e restaurantes da cidade que oferecem em seu cardápio desde lanches até a alta gastronomia, além de poder ouvir uma boa música ao vivo.



Agora para quem está com o dinheiro curto, mas não abre mão de um bom sanduiche pode aproveitar os inúmeros food trucks noturnos que há nas ruas de São José do Rio Preto.

O MekJapa localizado na Rua Silva Jardim, 3.050 – centro é de longe um dos melhores hot dogs da cidade.  Os lanches variam de 500 g, 1 kg e 1,5 kg para quem tem muita fome com certeza não vai sair no prejuízo, pois os preços são bem convidativos e os lanches saborosos. 


Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.

Licença Creative Commons
O trabalho São José do Rio Preto e suas curiosidades deMarisa Fonseca Diniz está licenciado com uma LicençaCreative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível emhttp://cafesonhosepensamentos.blogspot.com/2016/07/sao-jose-do-rio-preto-e-suas.html.








Pássaro não foi feito para ficar preso em gaiola


Marisa Fonseca Diniz



Com certeza todos já ouviram esta frase: “Pássaro não foi feito para ficar preso em gaiola”, a liberdade do ser deve ser sempre prioridade, quem prende corre o risco de perder. Tudo que prende, aperta, sufoca e cansa.

Como pássaros são as pessoas, ser e se sentir livre é prioridade, nada pode ser mais desgastante do que outro ser tentar agarrar a força alguém que julga ser sua propriedade, ninguém é de ninguém, todos nascem livres e tem o direito de fazer suas próprias escolhas, mesmo que não aparentam serem as melhores.

A vida é muito curta para trancafiar alguém em uma gaiola e depois sair dizendo ao mundo que possui um amor ao seu lado. O primeiro passo é oferecer um canto aconchegante e não uma forca. Pássaros possuem asas e nasceram para serem livres, e não para viverem engaiolados.

Os escritores são como pássaros nasceram para serem livres, seus pensamentos voam longe, e nada ou ninguém tem o poder de roubar seus sonhos. Quem escreve o lamento da alma vive preso nos pensamentos alheios ou vive uma vida infeliz.  A felicidade, a positividade, a liberdade pertence aqueles que sabem viver, sem se lamentar das perdas que tiveram ou do que abriram mão para terem pensamentos leves e soltos.

Viajar no tempo sem medo de ser feliz, sentir a brisa bater nas maçãs do rosto ou o calor abraçar o corpo, emoções, vibrações, tentações de uma vida livre que ninguém tem o direito de roubar os sonhos e nem a liberdade na certeza de que tudo pode ser muito mais duradouro do que a prisão.

Quem prende, persegue ou escraviza demonstra fraqueza da alma com medo de perder, e infelizmente acaba perdendo. Portanto, quando tentar prender um pássaro na gaiola, lembre-se que todos nós nascemos livres e temos livre árbitro para escolher nossos próprios caminhos.

Permita que quem te ama volte por prazer e satisfação em estar ao seu lado, não por obrigação ou medo porque o ciúmes sufoca e coloca tudo a perder!

Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.

 Licença Creative Commons
O trabalho Pássaro não foi feito para ficar preso em gaiola deMarisa Fonseca Diniz está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível emhttp://cafesonhosepensamentos.blogspot.com/2016/07/passaro-nao-foi-feito-para-ficar-preso.html.