De louco todo mundo tem um pouco, será?


Marisa Fonseca Diniz



Dizem que de louco todo mundo tem um pouco, mas será mesmo? Acredito que tem pessoas que são mais loucas do que o normal, e outras se fazem de loucos apenas para chamar atenção... Em tempos de cólera, cada dia mais pessoas demonstram seu lado sombrio, sem noção, perturbador, ou seja, só falta o gatilho certo para despertar o pior do comportamento delas.  Nos casos mais variados não adianta tentar mostrar ao indivíduo perturbado que  está tendo atitudes que fogem da normalidade, pois ele irá fazer de tudo para te convencer do contrário.

Quanto pior for a situação na qual o individuo se encontra, pior são suas atitudes com as pessoas ao seu redor, o melhor neste caso a fazer para não ser atingido pelas faíscas da insanidade alheia, é sair de mansinho, deixar de ser o centro das atenções, ignorar e quando menos se espera... sumir de vez. 

Jamais pense em ter dó, porque é justamente isso que pessoas manipuladoras e sem escrúpulos almejam, a vítima neste caso é sempre a parte mais fraca, não eles, e sim aqueles que se encontram a mercê deles na linha de tiro da crueldade.

Imagina ter um chefe sugador de energia te cobrando absurdos porque ele acredita que este tipo de atitude o faz mais forte e poderoso? Ou aquele suposto namorado que faz da sua companheira o centro das atrações para usá-la como descarga de emoções? Pior ainda é aquele parente sem noção que toma todas, bate na esposa e depois encosta a barriga no balcão da solidão acreditando que precisa extravasar suas emoções e recalques.

Segundo a OMS – Organização Mundial da Saúde há em todo mundo cerca de 700 milhões de pessoas com transtornos mentais,  representando 13% do total de todas as doenças.  Apesar das pessoas acreditarem que a psicose e a esquizofrenia estejam no topo do ranque, na verdade é a ansiedade e a depressão que atingem um maior número de pessoas.  

As principais características da depressão são tristeza, baixa autoestima, pessimismo e desânimo. Em todo mundo cerca de 350 milhões de pessoas, 3% da população mundial sofrem com o problema e no Brasil são cerca de 10%. A ansiedade é o excesso de pensamentos negativos, a sensação de aflição, tensão, preocupação exagerada e a incapacidade de relaxar, em todo o mundo são mais de 10 milhões de pessoas atingidas por esta doença.

Imagine agora que além das doenças patológicas há as doenças comportamentais adquiridas, tais como o caso dos sociopatas, juntando todos os perturbados ao redor do mundo, os seres normais acabam sendo reféns de todos os portadores de distúrbio, que são considerados loucos tanto pela sociedade como pela ciência.

É muito louco para pouco ser normal equilibrado, por isso é tão importante identificar os verdadeiros loucos, porque tem muita gente tentando enganar as pessoas se fazendo passar por indivíduos normais ou tentando se passar por demente, seja no ambiente de trabalho, na família, na internet ou na roda de amigos.

Todo cuidado é pouco, não se deixe enganar pelo rostinho bonito e muito menos pela simpatia, e não se engane porque nem todo perturbado é violento. Esse negócio de dizer que de louco todo mundo tem um pouco é só balela!

Artigo protegido pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo o artigo aqui exposto, pois está registrado.

 Licença Creative Commons
O trabalho De louco todo mundo tem um pouco, será? deMarisa Fonseca Diniz está licenciado com uma LicençaCreative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível emhttp://cafesonhosepensamentos.blogspot.com/2016/02/de-louco-todo-mundo-tem-um-pouco-sera.html.

Nenhum comentário:

Postar um comentário