Os bolos mais gostosos ao redor do mundo




Não há nada mais gostoso do que ir a uma festa e se encantar com as delícias, principalmente o bolo. Acredita-se que o bolo surgiu no Egito Antigo na forma de pães adoçados com xarope de frutas, tâmaras e passas. Os gregos e os romanos aperfeiçoaram o bolo, mas foi somente durante o Renascimento que os bolos começaram a ser preparados à base de farinha e assados.

O primeiro bolo alto de andares foi feito para o casamento de Catarina de Médici com Henrique II da França em 1533. Em 1568 na Alemanha, o bolo de casamento de Guilherme da Baviera com Renata de Lorena tinha 3 metros de altura. No reinado da Rainha Vitória I do Reino Unido houve muitas festas com bolos que pesavam 200 kg e com 2 metros de altura.

As velas usadas nos bolos de aniversário surgiram na Grécia Antiga nas festas de Ártemis que eram comemorados todo dia 6 de cada mês do Calendário egípcio.

Atualmente cada país ou região tem seus bolos tradicionais, com diferentes cozimentos, uns mais parecidos com o pão outros com a torta, e há os tradicionais bolos com multicamadas, decorações e sabores.

Vamos à lista dos bolos considerados os mais gostosos ao redor do mundo:

Gateau de Rois: na França o bolo mais tradicional é na verdade uma torta recheada de creme e frutas. Nas festas de aniversário das crianças é tradicional envolver no recheio brinquedos surpresa, outra curiosidade é que este bolo é popular na mesa das famílias francesas no Feriado Cristão da Noite de Reis, em janeiro.


Pastel de Tres Leches: no México o bolo tradicional é um pão-de-ló feito com três tipos de leites: o leite condensado, o leite evaporado e o leite fresco. A consistência desse bolo é úmido e denso, semelhante a um pudim de pão, e é servido com sorvete.


Angel Cake: bolo tradicional americano feito de pão-de-ló de consistência leve, este bolo foi inventado no Século XIX por um holandês que vivia a Pensilvânia, este bolo é feito tradicionalmente em forma com um furo no meio podendo ser decorado com geleia, frutas ou creme.


Strudel: na Alemanha este bolo folhado de glúten recheado de frutas, uvas passas, maçã ou cerejas é tradicional nas festas de aniversário e nos feriados comemorativos. Além do strudel doce pode ser feito também salgado e recheado com espinafre ou couve flor.


Torta Sacher: tradicional da Áustria é um bolo de chocolate meio amargo feito em camada dupla e recheado com geleia de damasco. Inventado pelo padeiro Franz Sacher em 1832 em homenagem ao príncipe vienense Klemens Von Metternich.


Whisky Dundee: bolo tradicional de natal da Escócia é feito com frutas tradicionais e whisky. O bolo fica úmido, suave e saboroso, o whisky pode ser substituído pelo rum ou conhaque.


Barfi: ou burfi é o bolo tradicional da Índia resultado do cozimento do açúcar e o leite evaporado fica com aparência de cheesecake, mas é gelado. Os ingredientes comuns do barfi são castanha de caju, pistache, amêndoas e mangas. Além de doce pode ser salgado, onde vão temperos como açafrão e a cenoura.









As melhores cidades para tomar um café no mundo



O café é uma bebida produzida a partir de grãos torrados do fruto do cafeeiro, tradicionalmente servido quente, mas pode ser consumido gelado. O café possui cafeína um estimulante natural, que serve como um ótimo antídoto à depressão respiratória, porém a ingestão excessiva pode provocar irritabilidade, ansiedade, dor de cabeça e insônia.

O café pode ser ingerido em qualquer refeição e lugar, mas há algumas cidades no mundo que se tornam especiais no preparo desta bebida, vejamos:

Paris: escritores e artistas são apaixonados por café, o café é uma ótima bebida que estimula o cérebro, melhor ainda se for bebido em Paris, a cidade luz. Simone de Beauvoir e Jean Paul Satre  adoravam filosofar no Les Deux Magots Cafe, além de ser um ponto de encontro da elite literária e intelectual da cidade.


Moscou: apesar da cidade de Moscou não ser considerada uma referência no preparo do café, há em um lugar em especial que merece destaque, onde a nata da sociedade se reúne para saborear a bebida é o CoffeeManiaO local é famoso não só pelo preparo da bebida, mas também pelos deliciosos doces e bolos que são servidos no local.


Buenos Aires: a cidade mais europeia da América Latina tem seus encantos e possuiu um dos melhores locais para se tomar uma xícara de café no centro da cidade, o EspaçoUrbano.


Melbourne: The Brother Baba Budan é sem dúvida o melhor local para se beber uma xícara de café na Austrália, pois há uma variedade de grãos de café torrados, além de ter uma decoração bem criativa, onde há diversas cadeiras fixadas no teto. 


San Francisco: é sem dúvida o local ideal para tomar um café feito por baristas experientes, que permitem que qualquer pessoa prove vários cafés, e este local é o BlueBottle Coffee. 


Qual o seu destino nas próximas férias?




A mistura do clássico com o eletrônico



Não é novidade a diversidade de músicas que misturam música clássica com a música eletrônica. Composições clássicas de Beethoven, Mozart, Vivaldi estão incorporadas à música contemporânea, onde guitarras, sintetizadores e outros instrumentos manipulados eletronicamente se encontram nos arranjos musicais.

A música eletrônica surgiu na década de 1950 e foi a responsável pela geração de novos sons valorizando a inovação e a criatividade. A mistura da música clássica a eletrônica fez surgiu o estilo tecno acústico, onde violinos clássicos são transformados em violinos eletrônicos e juntamente com outros instrumentos, tais como saxofone, o teclado e a bateria dão uma nova forma as composições clássicas.

Quem nunca escutou um arranjo tecno acústico da violinista Vanessa-Mae Vanakorn Nicholson, que mistura música clássica com pop, jazz e outros ritmos modernos? Nascida em Singapura, aos 13 anos de idade entrou para o Guinness Book sendo a pessoa mais jovem a gravar concertos de violino de Beethoven e Tchaikovsky.



A banda alemã Brandt Brauer Frick é outro exemplo que utiliza instrumentos acústicos para criar faixas musicais como produções eletrônicas nos estilos tecnos, house e minimal. Nas apresentações ao vivo integrantes da orquestra tocam com precisam intrumentos como piano, violino e percussão.


Tempos modernos associados à criatividade sem deixar de lado as composições clássicas é uma nova tendência no mercado musical, que vale a pena conferir.