A genialidade de Mozart




Johannes Chrysotomus Wolfgangus Teophilus Mozart nasceu em Salzburgo, Áustria em 1.756. Aos cinco anos de idade já era considerado um gênio da música clássica dominava perfeitamente o cravo e o violino e suas primeiras composições começaram a aparecer a partir desta idade.

Aos seis anos de idade Mozart partiu com os pais e a irmã para uma excursão artística pela Europa, onde pode mostrar todo o seu talento artístico de menino prodígio. Múltiplas composições foram feitas nesta época, assim como também Mozart foi acometido pela escarlatina, que o fez sofrer de um distúrbio renal que acompanhou o resto da vida.

Na adolescência foi contratado como músico da corte em Salzburgo pelo então arcebispo da época, porém as limitações da vida musical na cidade o impediram de buscar um novo cargo em outras cortes. Em 1.781 desentendeu-se com o arcebispo e solicitou a demissão optando por ficar na capital, onde conquistou fama, mas com pouca estabilidade financeira.

Foi autor de mais de 600 obras, entre elas referenciadas na música sinfônica, concertante, operística, coral, pianística e camerística. Ao longo do século XIX e início do século XX, Mozart influenciou vários outros compositores com seu estilo tanto que nos dias atuais é visto pela crítica especializada com um dos maiores compositores do ocidente, sendo considerado um ícone popular da música clássica.


Mozart morreu em 1.787 deixando várias sinfonias e óperas, a última obra e mais conhecida é Requiem.


Nenhum comentário:

Postar um comentário