8 Locais Maravilhosos para visitar antes de morrer


Não deixe de visitar os lugares mais surreais do planeta Terra antes de morrer, vamos conhecer:


O parque é composto por formações rochosas coloridas resultantes do arenito vermelho e dos depósitos minerais de mais de 24 milhões de anos.


O Balanço do Final do Mundo em Baños, Equador:

O balanço fica a beira de um precipício a 2.600 metros de altura, um excelente local para quem adora desafios, pois para se balançar por lá não qualquer tipo de equipamento de segurança.




Son Doong significa “caverna do rio da montanha” e é a maior caverna do mundo com mais de 200 metros de largura, 150 metros de altura e cerca de 9 km de comprimento.


Monte Roraima, Venezuela, Brasil e Guiana:

Situado no Escudo da Guiana no canto sudoeste de 30.000 quilômetros quadrados do Parque Nacional de Canaima na Venezuela formando o pico mais alto das montanhas da Variação do Guiana. As montanhas do parque são consideradas uma das mais antigas formações geológicas da Terra, que remota cerca de dois bilhões de anos atrás.



A Capadócia fica a leste da Anatólia no centro da Turquia. O relevo é constituído por um planalto com mais de 1.000 m de altitude, que é perfurado por picos vulcânicos como Monte Ercives perto de Kavseri, sendo o mais alto com 3.916 m.



É um pedaço de rocha pendurada horizontalmente em uma montanha a cerca de 700 m acima do lado norte do lago Ringedalsvatnet em Odda, Noruega. O precipício está localizado a leste da área de Skjeggedal a cerca de 10 km a leste da aldeia de Tyssedal.



Lotofaga, Samoa:

É uma vila na costa sul de Upolu, Ilha de Samoa que possui um buraco gigante com uma piscina que flui através de um túnel.



É uma caverna na Ilha Norte da Nova Zelândia conhecida por sua população de vagalumes.




Pensamentos de Patriotismo





“A pátria não é ninguém: são todos; e cada qual tem no seio dela o mesmo direito à ideia, à palavra, à associação. A pátria não é um sistema, nem uma seita, nem um monopólio, nem uma forma de governo: é o céu, o solo, o povo, a tradição, a consciência, o lar, o berço dos filhos e o túmulo dos antepassados, a comunhão da lei, da língua e da liberdade. Os que servem são os que não invejam, os que não infamam, os que não conspiram, os que não sublevam, os que não desalentam, os que não emudecem, os que não se acobardam, mas resistem, mas ensinam, mas esforçam, mas pacificam, mas discutem, mas praticam a justiça, a admiração, o entusiasmo. Porque todos os sentimentos grandes são benignos, e residem originariamente no amor. No próprio patriotismo armado, o mais difícil da vocação, e a sua dignidade, não está no matar, mas no morrer. A guerra legitimamente, não pode ser o extermínio, nem a ambição: é simplesmente a defesa. Além desses limites, seria um flagelo bárbaro, que o patriotismo repudia”. – Rui Barbosa

“Se todos quisermos, poderemos fazer deste país uma grande nação. Vamos 
fazê-la.” – Tiradentes

“Um país se faz com homens e livros”. – Monteiro Lobato

“É belo e glorioso morrer pela pátria”. – Horácio

“Aos homens honestos, aos brasileiros sinceros, aos patriotas de fato é que falo, para que analisem tal assunto com frieza.” –  Candido Portinari

“Como mulher eu não possuo país. Como mulher, meu país é o mundo todo.” – Virginia Woolf

No Brasil o fundo do poço é apenas uma etapa”. – Luis Fernando Veríssimo

“Viva o Brasil
Onde o ano inteiro
É primeiro de abril” – Millôr Fernandes

“O Brasil é uma nação de espertos que reunidos, formam uma multidão de idiotas”. – Gilberto Dimenstein

“No Brasil, quem tem ética parece anormal”. – Mario Covas

“Não sou especialista em Brasil, mas uma coisa estou habilitado a dizer: Não creiam que mão-de-obra barata ainda seja uma vantagem”. – Peter Drucker


Chocolate Quente Cremoso




Ingredientes:

·        12 colheres (sopa) de leite evaporado
·        01 xícara (chá) de leite em pó desnatado instantâneo
·        04 ½ xícaras (chá) de leite
·        03 xícaras (chá) de chantilly
·        150 g de chocolate meio amargo em pedaços
·        10 pedaços de marshmallows
·        01 colher de (sopa) de essência de baunilha
·        01 colher (sopa) de licor de café

Preparo:

Misture o leite evaporado e o leite em pó e leve ao fogo lento até ficar homogêneo e desligue. Misture o leite e os pedaços de chocolate e leve em banho Maria até derreter o chocolate e ficar homogêneo com o leite. Misture ao chantilly.

Coloque a mistura do chocolate e uma taça ou xícara alta e mergulhe alguns pedaços de marshmallows.


A genialidade de Mozart




Johannes Chrysotomus Wolfgangus Teophilus Mozart nasceu em Salzburgo, Áustria em 1.756. Aos cinco anos de idade já era considerado um gênio da música clássica dominava perfeitamente o cravo e o violino e suas primeiras composições começaram a aparecer a partir desta idade.

Aos seis anos de idade Mozart partiu com os pais e a irmã para uma excursão artística pela Europa, onde pode mostrar todo o seu talento artístico de menino prodígio. Múltiplas composições foram feitas nesta época, assim como também Mozart foi acometido pela escarlatina, que o fez sofrer de um distúrbio renal que acompanhou o resto da vida.

Na adolescência foi contratado como músico da corte em Salzburgo pelo então arcebispo da época, porém as limitações da vida musical na cidade o impediram de buscar um novo cargo em outras cortes. Em 1.781 desentendeu-se com o arcebispo e solicitou a demissão optando por ficar na capital, onde conquistou fama, mas com pouca estabilidade financeira.

Foi autor de mais de 600 obras, entre elas referenciadas na música sinfônica, concertante, operística, coral, pianística e camerística. Ao longo do século XIX e início do século XX, Mozart influenciou vários outros compositores com seu estilo tanto que nos dias atuais é visto pela crítica especializada com um dos maiores compositores do ocidente, sendo considerado um ícone popular da música clássica.


Mozart morreu em 1.787 deixando várias sinfonias e óperas, a última obra e mais conhecida é Requiem.


As imagens digitais mais criativas do mundo


A pintura tem acompanhado o ser humano por toda sua história, no período grego a pintura não foi tão desenvolvida quanto a escultura, mas do Renascimento até o século XX foi uma das principais formas de representação dos povos.

A partir do século XIX com o crescimento da técnica de reprodução de imagens, a pintura de cavalete perde espaço para a fotografia. No século XX, a pintura de cavalete se mantém através da difusão da galeria de arte sendo valorizada por vários designers, ilustradores e estilistas, em especial na publicidade.

Ao longo do século XX vários artistas experimentaram com a pintura e a fotografia, criando colagens e gravuras, mas é com o advento da computação gráfica que a técnica da pintura se une completamente à fotografia. A imagem digital por ser composta por pixels sendo o suporte em que misturam as técnicas da pintura, desenho, escultura em 3D e a fotografia.


A publicidade utiliza imagens digitais na divulgação de produtos e serviços, conheça as 20 imagens publicitárias mais criativas ao redor do mundo:





















As Quatro Estações


Os amantes de música clássica com certeza conhecem a obra mais famosa de Antonio Lucio Vivaldi, As Quatro Estações. Antonio Vivaldi nasceu em Veneza em 1.678 e era filho de um dos violinistas da Basílica de São Marcos.

Na época, a melhor forma de um músico se proteger contra as dificuldades financeiras era entrar para a Igreja, e foi isso que seu pai fez matriculando Vivaldi ainda pequeno, na Capela Ducal de São Marcos para aperfeiçoar seus conhecimentos musicais.


Aos 15 anos Vivaldi foi tonsurado e iniciou seus estudos religiosos e musicais, que terminou aos 25 anos de idade, quando foi ordenado sacerdote. Por sofrer de asma crônica, a partir de 1.703 não precisou mais exercer suas tarefas de culto. Os seus extraordinários dotes musicais o consagraram à composição e aos ensinamentos da música, a partir de 1.704 começou a ensinar violino em um orfanato de moças órfãs em Veneza, onde a maioria dos seus concertos, cantatas e músicas consagradas foram compostas para elas.




Em 1.705, a primeira coleção dos seus trabalhos foi publicada. Em 1.712 compôs uma coleção de 12 concertos, Estro Armonico, que repercutiu por toda a Europa. No ano de 1.713, Vivaldi tornou-se responsável pelas atividades musicais no orfanato, e em paralelo tocava em concertos e óperas. Em 1,723 publicou Opus 8, que contém As Quatro Estações, sua obra mais conhecida em todo o mundo, e está entre as peças mais populares da música barroca.




As Quatro Estações são quatro concertos para violino e orquestra e parte de uma série de doze publicados em Amsterdã em 1.725. A característica principal destes quatro concertos é que possui um programa claro, no qual vem acompanhado por um soneto ilustrativo impresso na parte do primeiro violino, cada um sobre o tema da respectiva estação. Na se sabe a origem ou autoria desses poemas, mas especula-se que o próprio Vivaldi os tenha escrito.

Vivaldi foi um compositor prolífico e sua fama deve-se sobretudos pelas suas composições, tais como mais 500 concertos, 46 óperas, 44 motetos, 2 serenatas, 73 sonatas, sinfonias, 100 árias, 30 cantatas, música de câmara, música sacra, entre outras.

Vivaldi assim como outros gênios da música clássica morreu na pobreza em Veneza em 1.741.

Presto – As Quatro Estações – Antonio Vivaldi


As Quatro Estações (completo) – Antonio Vivaldi



Cinco livros interessantes de investigação criminal


As pessoas que adoram literatura investigativa vão adorar a sugestão de livros, anotem:








Os assassinatos da Rua Morgue – Edgar Allan Poe

Conta a história de dois brutais assassinatos de mulher na Rua Morgue, na cidade de Paris, aparentemente os casos se parecem insolúveis até que o detetive C. Auguste Dupin assume o caso usando a inteligência e solucionando os crimes misteriosos.



O Falcão Maltês - Dashiell Hammett

A história gira em torno de uma relíquia medieval, a estatueta de um falcão, que é levada em sigilo do oriente à cidade de São Francisco na Califórnia. Em seu rastro seguem aventureiros gananciosos que fazem de tudo para possuí-la. O detetive particular Sam Spade entra nessa batalha quando seu sócio é assassinado depois de se envolver com uma jovem sedutora e esperta. Habituado a lidar com gângsters e policiais corruptos, Spade arma um jogo sutil de alianças e traições, decidido a sair vencedor.







Assassinato Vintage – Ngaio Marsh

A trama gira em torno de um grupo teatral em turnê pela Nova Zelândia. A trupe está em turnê a partir da Inglaterra, e eles se encontram com o inspetor Alleyn na Nova Zelândia dentro de um trem. O livro refere-se a um assassinato cometido em um ambiente fechado com um número limitado de suspeitos.








O Colecionador de Ossos – Jeffery Deaver

O tetraplégico e ex-perito criminalista Lincoln Rhyme se une a novata Amelia Donaghy para investigar os crimes de um serial killer que deixa sempre sua assinatura, que é remover os ossos dos esqueletos de suas vítimas.







Segunda-feira de Luto – Kathy Reichs

Montreal é o cenário do crime, onde três adolescentes aparecem enterrados no porão de uma pizzaria. A antropóloga forense Temperance Brennan tem nítida sensação de que o criminoso ainda esteja a solto se dispõe a resolver este crime.

A Raposa e a Cegonha


Fábula de Esopo




A raposa e a cegonha mantinham boas relações e pareciam ser amigas sinceras. Certo dia, a raposa convidou a cegonha para jantar e, por brincadeira, botou na mesa apenas um prato raso contendo um pouco de sopa. Para ela foi tudo muito fácil, mas a cegonha pode apenas molhar a ponta do bico e saiu dali com muita fome.

-Sinto muito disse a raposa, parece que você não gostou da sopa.

-Não pense nisso, respondeu a cegonha. Espero que, em retribuição a esta visita, você venha em breve jantar comigo.

No dia seguinte, a raposa foi pagar a visita. Quando sentaram à mesa, o que havia para jantar estava contido num jarro alto, de pescoço comprido e boca estreita, no qual a raposa não podia introduzir o focinho. Tudo o que ela conseguiu foi lamber a parte externa do jarro.

-Não pedirei desculpas pelo jantar, disse a cegonha, assim você sente no próprio estômago o que senti ontem.

Moral da história

Quem com ferro fere, com ferro será ferido.

As cidades mais literárias do mundo


As pessoas apaixonadas por literatura irão adorar saber quais são as cidades mais literárias do mundo, e quem sabe incluí-las na sua próxima viagem de férias. Vamos conhecê-las:


Edimburgo – Escócia:



A cidade serve de inspiração para diversos romancistas, tais como Ian Rankin e Alexander McCall Smith. A cidade foi retratada em mais de 500 romances, e algumas obras de suspense. A melhor opção para conhecer a cidade de Edimburgo é a pé, pois a história literária está em cada beco da cidade. Aos apaixonados por artes e literatura não podem deixar de visitar o Museu do Escritor que retrata a vida de três grandes escritores escoceses: Sir Walter Scott, Robert Louis Stevenson e Robert Burns. Maiores informações acesse o site da cidade de Edimburgo e faça seu próprio roteiro. 

Dublin – Irlanda:



Os escritores se reúnem em pubs e se inspiram com as maravilhas da cidade para escrever seus livros e artigos dos mais variados temas. A cidade é um encanto e vale a pena visitar o Museu dos Escritores de Dublin, onde os visitantes podem descobrir, explorar ou simplesmente desfrutar o imenso patrimônio literário de Dublin. Não deixe de visitar o Teatro Abbey fundado em 1.903, onde é possível assistir produções de dramaturgos clássicos e contemporâneos. Outra atração irresistível é a Biblioteca do Trinity College que guarda o Livro de Kells, um dos manuscritos mais antigos do mundo. Para conhecer melhor a cidade acesse o site de Dublin.

 Londres – Inglaterra:



A cidade é um livro aberto de diversas histórias, romances e ficção. Quem for fã de carteirinha de Shakespeare, Dickens ou Sherlock Holmes com certeza não pode deixar de participar dos diversos passeios disponíveis na cidade de Londres. A cidade também possui diversas bibliotecas e livrarias com diversos títulos literários, que não podem ficar de fora da visitação. Veja a lista completa dos diversos passeios na cidade de Londres, acessando o site. 


Paris – França:



Oscar Wilde escolheu a cidade de Paris para servir de inspiração para seus diversos livros, além  de viver sua vida na Cidade Luz. Os escritores franceses como Victor Hugo e Honoré de Balzac tem lugar em destaque nos diversos museus e bibliotecas da cidade. Vale a pena visitar o hotel Le Pavillon dês Lettres na cidade Paris, que possui 26 quartos dedicados a cada letra do alfabeto representando um escritor famoso. Maiores informações sobre passeios literários podem ser obtidos no site de Paris.

São Petersburgo – Rússia:



A cidade de Petersburgo fica a oeste da Rússia e a arquitetura é em estilo neoclássico barroco. A cidade abriga o lado escuro da história literária, Crime e Castigo de Raskolnikov. Não deixe de vistiar a residência do autor épico, Fyodor Dostoyevsky, que passou os últimos anos escrevendo os Irmãos Karamazov. Inclua também em seu passeio uma vista no The Aleksandr Pushkin Memorial Apartment Museum. Acesse o site de turismo da cidade de São Petersburgo e conheça os principais locais abertos para visitação. 

Museu do Café





Quem estiver de férias no litoral paulista e quiser fazer um passeio cultural poderá visitar um dos famosos pontos turísticos da cidade de Santos. O Museu do Café fica localizado na rua XV de novembro, 95 no centro histórico da cidade próximo ao cais do porto.

O Museu do Café fica no edifício da Bolsa Oficial do Café construído em estilo arquitetônico eclético e inaugurado em 1.922 para centralizar, organizar e controlar o mercado cafeeiro. O edifício foi símbolo de riqueza dos negócios do café e é um dos cartões-postais mais conhecidos da cidade de Santos.




O edifício da Bolsa Oficial do Café foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN em 2.009, onde abriga exposição permanente da trajetória do café no Brasil, e realiza exposições temporárias sobre a temática do café no âmbito político, social, cultural e científico.




O Museu do Café possui no piso térreo uma cafeteria que conta com uma grande variedade de grãos produzidos em diferentes regiões do Brasil, à disposição dos visitantes que podem saboreá-los na hora ou levar para casa.

O Museu do Café funciona de 3ª feira a Sábado, das 9:00 às 17:00 hs, aos Domingos das 10:00 às 17:00 hs, a entrada custa R$ 5,00 e para estudantes R$ 2,50. Maiores informações podem ser obtidas no site do Museu do Café.

Pensamentos e poemas sobre corrupção




A corrupção dos governantes quase sempre começa com a corrupção dos seus princípios”. -  Barão de Montesquieu

“O único modo de escapar da corrupção causada pelo sucesso é continuar trabalhando”. – Albert Einstein

“Enquanto forem permitidas campanhas eleitorais milionárias haverá corrupção no governo, pois alguém precisará pagar a conta da campanha, certo? Ninguém doa tanto dinheiro para uma campanha eleitoral à toa. Não existe tanto idealismo assim, neste mundo, ou a humanidade não padeceria de tantos males”. – Augusto Branco

“A vida poderia ser bem melhor se as pessoas se entendessem. 
Se, em vez de haver corrupção entre os políticos, houvesse participação deles nas comunidades que representam”. – José Guimarães

“É hipócrita quem critica a corrupção genérica e em grande escala e pratica a corrupção cotidiana”. – Sergio Fajardo

“Não entendo como é que alguns optam por corrupção, onde há tantas maneiras legais de ser desonesto”. – Brenon Salvador

“A corrupção alastra-se desde os alicerces da sociedade brasileira até o seu topo”. – Christian Prestes

“Os maiores crimes ambientais contra a Humanidade são: a corrupção, a pobreza e a miséria implantados pelos líderes mundiais e apoiados por grandes corporações. Eles estão assentados nos tronos como santos e inocentes pregando mentiras, enganando e explorando os povos”. – Waldecy de Oliveira

Poemas sobre corrupção:

Fruto da Maldade

Autor: Etevaldo Vieira de Oliveira

Hoje o fruto da maldade impera no mundo afora
Onde a desigualdade, nosso povo pobre explora
Quem alcança o Poder esquece a sua missão
Não cumpre o que prometeu
Vive só mundo seu
E deixa o povo na ilusão;
De que o bom ainda virá,
Que as coisas melhorarão...
Ainda tem esperança
Enquanto nossas crianças, sofrem na desilusão.

Hoje nossos governantes, perderam toda a moral
Roubam a todo instante, numa ganância total
Gastam milhões nas campanhas, iludindo eleitores
Que são os que só apanha
Em desilusão tamanha
Passam a vida em horrores;
Maldita corrupção
Que traz descrença total
Mas o povo é o culpado
Elegem homens safados, que são um câncer fatal.

Honestidade  e trabalho, hoje é tema em desuso
Todos buscam um atalho, mesmo cometendo abusos
Quem pega a governança, não importa o sofrimento
Matam as nossas crianças
Só trazem desesperança
Não tem arrependimento;
Oh! meu Deus Onipotente
Com a sua maestria
Faça o povo descrente
Ver o seu poder crescente, no voto do dia a dia.

Autor: Merlânio Maia

No período eleitoral
Candidato vira santo
Bota a cara em todo canto
Favela, sítio, hospital,
Tapera, escola, curral,
Velório, igreja, pensão,
Promete o céu e o chão
Jura descaradamente
Mas muda radicalmente
Quando acaba a eleição!
A teta é bem saborosa
Por isso, quem quer deixar?
O salário é um manjar
E a função é poderosa
A mala preta formosa
Enche os cofres e o colchão
Pois é na corrupção
Que o ganho se multiplica
E a politicalha enrica
Quando acaba a eleição!
O pobre eleitor coitado
Detém o real poder
De banir, cobrar, deter,
E excluir o candidato
Mas o político de fato
Encanta e ilude o povão
Como um piolho malsão
Retorna ao poder de novo
Pra sugar o nosso povo
Quando acaba a eleição!
Mau político tem prazer
De enganar quando promete
Setecentos vezes sete
Promete sem se conter
Sabe que vão esquecer
Nunca houve punição
Não há lei que diga não
Quem paga a promessa é o povo
E o peste vai rir de novo
Quando acaba a eleição!
Pobre do povo enganado
Trucidado em sua calma
Vende o voto e perde a alma
Paga caro ter votado
Não verá do combinado
Nem saúde, educação,
Nem infra-estruturação
Nem água, esgoto ou transporte,
Segurança só na sorte
Quando acaba a eleição!
O que se vê todo o dia
É a briga pelo poder
Quem mais tem mais faz pra ter
E haja dinheiro e folia
A bandidagem alicia
No caos da corrupção
A ética perde a razão
Ser honesto é coisa rara
Falta vergonha na cara,
Quando acaba a eleição!
E a gente sente vergonha
De ver chafurdando em lama
Símbolos que a gente ama
De forma torpe e bisonha
Mas a nação ainda sonha
Botar na grade o ladrão
E sanear a nação
Pra ter sua honra de novo
E o governo ser do povo

Quando acaba a eleição!