As maiores livrarias do mundo


As pessoas apaixonadas por literatura adorariam conhecer e passar dias vendo os diversos exemplares de livros novos e usados que compõem a maior livraria do mundo. A Powell’s Book é uma cadeia de livrarias em Portland, Oregon nos USA.


A Powell’s Book é mais conhecida como a Cidade dos Livros, pois ocupa mais de 6.300 m² com um inventário de mais 4 milhões de livros novos, usados e raros. Fundada por Walter Powell em 1971, aproveitou a ideia inicial de seu filho Michael Powell que em 1970 abriu em Chicago uma livraria especializada em livros usados e raros de natureza acadêmica e científica. Em 1979, Michael Powell se juntou na sociedade com o pai  na Powell’s Book, e em  1982 comprou a livraria tornando-se o único dono.



A partir de 1993 a livraria marcou presença na internet fazendo publicidade dos seus livros técnicos através de e-mails, porém o sucesso fez com que a livraria investisse em livros de outros gêneros literários. Criou um site da livraria e implantou o e-commerce, que alavancou as vendas e contribuiu para o crescimento da rede.



Em 1999, a Cidade dos Livros se expandiu e Michael Powell mandou colocar na entrada da livraria uma grande Coluna de Livros em arenito, que tinha esculpida uma pilha com os maiores livros do mundo com os seguintes dizeres em latim: “Compre um livro, leia o livro e venda o livro.”



Em 2002, a Powell foi considerada uma das 10 melhores livrarias dos EUA. Atualmente, ela é considerada a maior livraria que vende desde CD até livros raríssimos tanto pela internet como por varejo. Aos interessados em adquirir um dos milhões de livros à venda na rede podem acessar o link do site: http://www.powells.com/

Aos fissurados em desbravar novos lugares vão se apaixonar pela maior livraria de viagens do mundo localizada na cidade de Londres, Inglaterra. Em 1852, Edward Stanfords tornou-se sócio de Trelawney Saunders um vendedor de mapas e gráficos em uma papelaria da cidade de Londres, porém um ano depois a empresa foi dissolvida e Stanfords assumiu o controle do negócio próprio


Em 1853, Edward Stanfords abriu a sede oficial da livraria tornando-se o único vendedor de mapas de viagem da cidade. Para a Stanford ganhar fama e reputação no mercado britânico encomendou a gravação de uma série de grandes mapas da biblioteca dos continentes, e nomeou uma equipe de topógrafos para construir o primeiro mapa da cidade de Londres. O mapa foi publicado em 1862 quando foi aclamado pela Royal Geographical Society como o mapa mais perfeito da cidade de Londres. A reprodução do mapa continua até hoje à venda na Stanfords. Quem estiver interessado em conhecer um pouco mais desta livraria pode acessar o link: http://www.stanfords.co.uk/

2 comentários:

  1. Maravilhosas Marisa, acho que o Brasil é um dos países com menos acesso a literatura e onde os livros são mais caros, eis uma coisa que deveria ser isenta de tributação, o livro. Deveria ter mais incentivo.
    Quando garoto, peguei um livro do meu pai, não lembro mais o título, ele tinha um acervo de mais ou menos 5 mil livros, quando me viu com o livro na mão, pegou-o de mim e disse: leia esse, do inicio ao fim, depois disso seu gosto pela leitura ficara mais apurado e não desistira de nenhum já na primeira página, e lá fui eu, ler Os Luziadas do inicio ao fim, e como ele disse, criei gosto.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Olá Marisa!

    Ótimo artigo, parabéns! Aqui no Brasil deveria existir algum projeto de incentivo a leitura para que, cada vez mais, as crianças e os jovens adquiram esse hábito, tirando essa imagem que nós não gostamos de ler. Um abração e uma ótima noite.

    ResponderExcluir