O cavalo e o burro


Monteiro Lobato



O cavalo e o burro seguiam juntos para a cidade.  O cavalo contente da vida, folgando com uma carga de quatro arrobas apenas, e o burro — coitado!  gemendo sob o peso de oito.  Em certo ponto, o burro parou e disse:
– Não posso mais!  Esta carga excede às minhas forças e o remédio é repartirmos o peso irmanamente, seis arrobas para cada um.
O cavalo deu um pinote e relinchou uma gargalhada.
– Ingênuo!  Quer então que eu arque com seis arrobas quando posso tão bem continuar com as quatro?  Tenho cara de tolo?
O burro gemeu:
– Egoísta, lembre-se que se eu morrer você terá que seguir com a carga de quatro arrobas e mais a minha.
O cavalo pilheriou de novo e a coisa ficou por isso.  Logo adiante, porém, o burro tropica, vem ao chão e rebenta.
Chegam os tropeiros, maldizem a sorte e sem demora arrumam com as oito arrobas do burro sobre as quatro do cavalo egoísta.  E como o cavalo refuga, dão-lhe de chicote em cima, sem dó nem piedade.
– Bem feito!  exclamou o papagaio.  Quem mandou ser mais burro que o pobre burro e não compreender que o verdadeiro egoísmo era aliviá-lo da carga em excesso?  Tome!  Gema dobrado agora…


2 comentários:

  1. Oi, Marisa!
    Eu gostei muito da sua história de lição de vida.
    Eu tenho também um blog de lições de vida.
    Veja lá e podemos trocar links!
    Eu já estou seguindo o seu blog, visite o meu:

    http://www.ciceromattos.com/p/estorias-e-licoes-de-vida.html

    Espero resposta, tenha uma ótima semana!!!

    ResponderExcluir
  2. "...Quem mandou ser mais burro que o pobre
    burro e não compreender que o verdadeiro
    egoísmo era aliviá-lo da carga em excesso?
    Tome! Gema dobrado agora…"

    Pois é isso Marisa,existe o egoismo e o egoismo
    e é isso que poucas pessoas atinam,tal qual o
    mandamentode Yehua quando alertou-nos
    para amarmos nossos semelhantes como
    amamos a nós mesmos.

    É que distorcem para o lado do exagero e
    individualismo,dai acontece tal qual o cavalo,
    que aprendeu a lição da pior forma
    possível e ianda carregando na consciência
    a morte do amigo o burrinho.

    Uma partilha deveras valiosa,já tinha
    saudades de ler o Lobato.

    Um carinhoso abraço querida,tenha
    uma noite feliz
    grata por partilhares.

    ResponderExcluir